Blog - HCP - Hospital de Câncer de Pernambuco

Blog

campanha-doe-10-reais.jpg

Com a pandemia do Coronavírus, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) teve um aumento considerável do valor investido na compra Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). Por outro lado, as doações, necessárias para a complementar o tratamento oncológico oferecido gratuitamente, caíram nos últimos meses. Para equilibrar os gastos e continuar prestando assistência segura aos pacientes, que fazem parte do grupo de risco do Covid-19, o HCP pede ajuda da sociedade através campanha “Com apenas R$10, você ajuda o HCP a salvar muitas vidas”, que pode ser conferida nas redes sociais da instituição, @sigahcp. Para doar, basta acessar hcp.org.br/doe10reais. Em poucos cliques, o doador ajuda o HCP a comprar EPIs e salvar vidas.

Como explica a gerente de Captação de Recursos, Juliane Carvalho, a união da sociedade com pequenas doações faz grande diferença para a instituição neste momento: “R$10 pode parecer pouco para algumas pessoas, mas para nossos pacientes, faz toda a diferença. São essas pequenas doações que nos ajudam a manter a segurança dos que fazem o HCP em tempos de pandemia”, pontua. Para se ter uma ideia, explica a gerente, em maio do ano passado, os gastos com EPIs foram de R$38.755,36. Este ano, o valor subiu para R$ 463.967,60, maior investimento feito em um mês desde o início da pandemia. Para complementar os gatos, a campanha busca alcançar a meta de R$100.000 em doações. “Mensalmente, compramos aventais, luvas, máscaras cirúrgicas e N95, capotes, álcool gel, itens de limpeza e todos os equipamentos necessários para a segurança dos nossos pacientes. O tratamento de câncer não pode parar, e nós prezamos por oferecê-lo com segurança”, afirma.

Outras formas de ajudar o HCP

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) é uma instituição privada e sem fins lucrativos, que se dedica ao diagnóstico e tratamento de pacientes oncológicos por meio do Sistema único de Saúde – SUS. Para continuar oferecendo tratamento gratuito de qualidade, o HCP conta com doações contínuas de pessoas físicas e jurídicas. Em tempos de pandemia, essa ajuda torna-se ainda mais necessária para a garantia de uma assistência segura aos profissionais e pacientes. Para ajudar com outros valores, basta ligar para (81) 3217-8290 ou acessar www.hcp.org.br/doacoes

 

 

 

WhatsApp Image 2020-06-04 at 15.56.38.jpeg

Alimentos, materiais de limpeza, cestas básicas, EPIs, doações em depósito e muita solidariedade para quem mais precisa. Esse foi o resultado da live do Grupo Beto’s Bar em prol do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), realizada no último dia 27, com participação do cantor Humberto Salles. Com o apoio da sociedade e de várias empresas, a iniciativa arrecadou itens indispensáveis para uma assistência oncológica segura em tempos de pandemia. “Uma onda de solidariedade que nos encheu de orgulho”, diz a carta feita pelo grupo em agradecimento ao resultado do projeto.

Para a coordenadora de captação de recursos do HCP, Norma Bravo, a ajuda e o compromisso de pessoas e empresas com o HCP fazem diferença neste momento de pandemia, no qual os gastos aumentaram e as doações caíram. “O engajamento de empresas e artistas, nestes tempos difíceis, além de levar alegria para quem não pode sair de casa, contribui para que pessoas em tratamento no HCP possam ir para casa e ficar junto das suas famílias. O HCP precisa de doações para dar continuidade ao seu trabalho junto à população que mais necessita”, pontua.

A parceria entre Beto – como é conhecido o proprietário do Beto’s Bar, Roberto Farias – e o HCP já vem de um bom tempo. O empresário é parceiro da Rede Feminina de Combate ao Câncer, e sempre contribui com os projetos realizados pela equipe de voluntariado para os pacientes. Em setembro do ano passado, esse laço com a instituição se tornou ainda mais estreito, quando seu pai foi diagnosticado com câncer. Foi assim que Beto conheceu o hospital presencialmente, no dia do seu aniversário. “Tive o prazer de conhecer o HCP, um hospital cheio de alegria, sorrisos, amor”. Foi a partir daí que, durante a pandemia, surgiu o desejo de produzir uma live para ajudar a instituição, “Sei o quanto o hospital precisa, por isso, tive logo a ideia de produzir uma live exclusivamente para doar”, diz o empresário.  

Confira as doações recebidas através da live:

370 kg de alimentos – Urbano Alimentos

1.140 L de material de limpeza – Vanpel

200 L de material de limpeza – América Med

200 L de material de limpeza – Set Sistemas

1.000 máscaras – Damásio Américo 

110 cestas básicas, 2 caixas de álcool gel, 700 máscaras – Club Jet Recife

R$11.870,00 – Doações em depósito

 

Ajude o HCP

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) é uma instituição privada e sem fins lucrativos, que se dedica ao diagnóstico e tratamento de pacientes oncológicos por meio do Sistema único de Saúde – SUS. Por ser uma instituição filantrópica, o HCP conta com doações contínuas de pessoas físicas e jurídicas para manter a qualidade no atendimento aos pacientes. Em tempos de pandemia, essa ajuda torna-se ainda mais necessária para a garantia de uma assistência segura aos pacientes oncológicos, que fazem parte do grupo de risco do Covid-19. Para ajudar, basta ligar para (81) 3217-8290 ou acessar www.hcp.org.br/doacoes.

 

WhatsApp Image 2020-06-04 at 15.56.39.jpeg

WhatsApp Image 2020-06-03 at 09.51.00.jpeg

WhatsApp Image 2020-06-03 at 08.56.23.jpeg

IMPLANTAÇÃO MV_DESTAQUE.pngO Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) agora conta com um dos mais modernos softwares de gestão de saúde desenvolvidos no mundo: o Sistema Soul Mv. A partir de hoje (08), o novo sistema de tecnologia passa a integrar as áreas administrativas e assistenciais da instituição, auxiliando nas necessidades clínicas e de gestão hospitalar. "As soluções MV funcionam na plataforma WEB, com tecnologia de última geração. O Soul MV representa inovação, modernização, facilidade e integração", pontua o gerente de TI do HCP, Abílio Correia.

Entre os benefícios trazidos pelo Sistema, está a implantação do Prontuário Eletrônico de Paciente (PEP), ), eleito pela terceira vez como melhor Prontuário Eletrônico do Paciente da América Latina, por meio do qual todas as informações do paciente estarão disponíveis e atualizadas de forma digital. "Com o PEP, a segurança do paciente no diagnóstico e tratamento oncológico é ampliada", aponta Abílio.

Além disso, o Sistema MV também proporciona uma melhor administração. Como explica o gerente de TI, "O gestor tem acesso aos dados que precisa. Isso porque os indicadores de gestão e o maior controle dos processos permitem monitorar a instituição em tempo real".  Entre outros grandes impactos que o software proporcionará à instituição, estão o aumento da receita, melhora do faturamento e melhor gestão de suprimentos.

A tecnologia vem sendo implantada no HCP desde 2019. Desde então, funcionários dos setores administrativos e assistenciais foram treinados para a melhor operacionalização do Sistema.

CANCÊR-DE-PULMÃO_DESTAQUES (1).png

Tosse e falta de ar, sintomas comuns do Covid-19, não são exclusivos do novo Coronavírus, mas também são o alerta principal para o tipo de câncer que mais mata no mundo desde 1985, o câncer de pulmão. Em terceiro lugar como o tipo de câncer mais comum entre os homens e o quarto entre as mulheres, mais de 30 mil brasileiros devem ser diagnosticados com a doença, em 2020, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) - deste total, 5.760 casos serão no nordeste e 1.120 em Pernambuco. Com o objetivo de fazer esse alerta, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) busca chamar atenção para o tema através da campanha Junho Branco. Confira nas redes sociais @sigahcp.   

“A tosse seca no Coronavírus vem associada a outros sintomas como a febre, por exemplo, e, além disso, perdura por mais ou menos 15 dias. Já no câncer de pulmão, esse sintoma, quando iniciado, não desaparece sem o início do tratamento oncológico”, destaca o coordenador do Serviço de Oncologia Clínica do HCP, dr. Ilan Pedrosa. 

Os sintomas do câncer de pulmão geralmente são mais frequentes no estágio avançado da doença, quando,  em alguns casos,  já se espalhou para outros órgãos (metástase). Alguns podem estar relacionados com o comprometimento de outros órgãos. Entre os principais estão: tosse, dispneia (falta de ar), dor torácica contínua, inchaço no pescoço ou na face, perda de peso sem motivo, rouquidão por mais de uma semana, pneumonias recorrentes e presença de sangue ao escarrar. Os sintomas também são comuns em diversos problemas de saúde associados ao pulmão, o que dificulta o diagnóstico precoce e diminui consideravelmente as chances de cura.  Apenas 16% dos cânceres são diagnosticados em estágio inicial (câncer localizado), para o qual a taxa de sobrevida de cinco anos é de 56% - dados INCA.

O câncer de pulmão é um tumor caracterizado pelo crescimento desordenado de células malignas, que podem aparecer desde a traqueia até a periferia do pulmão, tendo como principal fator de risco o tabagismo (dependência de nicotina) e a exposição excessiva ao tabaco. A doença subdivide-se de acordo com o tipo de células afetadas - câncer de células não-pequenas, mais comuns, e câncer de células pequenas, mais raros e com o comportamento mais agressivo. “Além do tabagismo, outros fatores também podem desencadear a doença, como a inalação de agentes químicos e, até mesmo, a própria poluição”, alerta dr. Ilan. O tabagismo é o principal responsável pelos casos de câncer de pulmão, mas também tem relação com diversos outros males, dentre eles outros tipos de câncer, como colo de útero, estômago, pâncreas, laringe, faringe, fígado e estômago. 

O tratamento para o câncer de pulmão está relacionado com o seu estágio e as condições do paciente, podendo ser tratado com quimioterapia, radioterapia e/ou cirurgia, nessa última, onde ocorre a retirada do tumor e dos linfonodos próximos ao pulmão. Segundo o INCA, cerca de 20% dos casos são passíveis de tratamento cirúrgico. Porém, na grande maioria (80-90% dos casos), a cirurgia não é possível na ocasião do diagnóstico, devido a descoberta tardia e o estágio avançado da doença.

 

Sobre o HCP: O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) é uma instituição privada e sem fins lucrativos, que se dedica ao diagnóstico e tratamento de pacientes oncológicos por meio do Sistema único de Saúde – SUS. Por ser uma instituição filantrópica, o HCP conta com doações contínuas de pessoas físicas e jurídicas para manter a qualidade no atendimento aos pacientes. Esses recursos são utilizados no custeio, na modernização do parque tecnológico e nas instalações físicas do hospital. Além disso, são direcionados para complementar o custo do tratamento dos pacientes. Saiba mais no site: www.hcp.org.br.

 

camisas.jpeg

A Oracon, fabricante de moda masculina presente em todo o Brasil, doou 180 camisas pólos brancas, da marca própria Yacht Master, aos profissionais do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). A iniciativa faz parte da campanha “Heróis vestem branco”, que está acontecendo em todos os estados onde a marca tem representantes, criada para homenagear e presentear os profissionais que estão atuando na linha de frente durante a pandemia do Covid-19. As camisas ainda receberam a marca do HCP, doada pela Beto Gráfica e Bordados, para que a equipe possa utilizar o presente como fardamento. 

Motorista2.jpeg

“Essas doações me trazem uma mensagem de reconhecimento. De que lá fora, foram capazes de reconhecer que a causa do HCP merece ser apoiada pela sociedade. Gostaria de retribuir em forma de agradecimento. Obrigada, vocês doadores, não só por nos deixar mais bonitos com esse novo fardamento, mas por acredita que a gente faz a diferença. É muito importante, para nós colaboradores, sabermos que a sociedade abraça a nossa causa, por que aqui a gente faz sempre o melhor”, destaca Daniela Pereira, colaboradora do HCP. As camisas foram entregues aos motoristas, maqueiros, funcionários do setor administrativo e atendimento.

 

DESTAQUE - MAIO CINZA_19-01.png

O câncer de cérebro surge a partir do crescimento desordenado das células que promovem sustentação e nutrição dos neurônios. Por acometer o órgão que domina o centro de comando de todo o corpo, o tumor pode apresentar sintomas facilmente confundidos com outras doenças menos graves, como tonturas, dor de cabeça e lapsos de memória, o que dificulta o diagnóstico precoce. Por isso, para alertar sobre a importância de procurar um médico na persistência dos sinais, muitas vezes negligenciados, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) abraça a campanha Maio Cinza em alerta ao câncer de cérebro, que, apesar de raro, é grave e representa 4% das mortes por câncer no Brasil.

Não há formas diretas de prevenção da doença, que é mais frequente em indivíduos entre 50 e 70 anos. Em razão disso, a descoberta na fase inicial é fundamental para um tratamento adequado, isso porque o tumor evolui rapidamente nas suas formas mais agressivas. Como explica o coordenador da Neurocirurgia do HCP, dr. Frederico Tavares de Lima, “O diagnóstico e tratamento precoces podem manter o paciente com elevado grau de qualidade de vida com autonomia plena ou quase plena”. Para isso, explica o neurocirurgião, ao sentir os sintomas, o paciente deve procurar um médico, que irá solicitar os exames necessários e identificar se os indícios estão associados ao câncer. Também é preciso estar atento a outros sintomas como crises convulsivas, tonturas, falta de equilíbrio, fraqueza em um ou mais membros, problemas cognitivos, alterações no comportamento e sonolência excessiva. Ainda segundo dr. Frederico Tavares os sintomas podem aparecer isolada ou associadamente. 

Pouco se sabe sobre os fatores de risco associados ao tumor. Até o momento, a única circunstância conhecida por promover o aparecimento da doença é a exposição radiológica excessiva, que causa alterações genéticas. O tumor pode ser classificado em quatro graus, sendo o grau 1 de caráter benigno, que evolui de forma mais lenta, e o grau 4, o mais agressivo. Em todos os graus, a doença é grave, visto que compromete o principal órgão do Sistema Nervoso Central (SNC). A probabilidade, no entanto, de uma pessoa desenvolver um tumor cerebral maligno durante sua vida é inferior a 1%.

Neurocirurgia Oncológica no HCP

No HCP, o serviço de Neurocirurgia é responsável por tratar e cuidar de pessoas diagnosticadas com tumores que acometem o Sistema Nervoso Central (encéfalo e medula espinhal) e Periférico (nervos). A equipe é formada por três especialistas de referência em oncologia, dr. Frederico Tavares, dr. Joacil Carlos e dr. Luiz Domingues, os quais trabalham em conjunto para promover uma assistência de qualidade para os pacientes, realizando cirurgias de alta e média complexidade. O serviço também promove atividades científicas: recentemente foi instalado o Fellowship em Neurocirurgia Oncológica do HCP, o mais novo programa de pós-graduação da instituição

Sobre o HCP

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) é uma instituição privada e sem fins lucrativos, que conta com doações contínuas de pessoas físicas e jurídicas para manter a qualidade do atendimento aos pacientes oncológicos. As doações podem ser feitas através do número (81) 3217-8290 ou acessando hcp.org.br/doacoes.

 

pelo-troco-solidario-rede-de-supermercados-arco-mix-doa-mais-de-r-35-mil-ao-hcp.jpg

Com os cuidados necessários que a pandemia do novo Coronavírus necessita, colaboradores da loja Arco-Mix Ipsep fizeram a entrega simbólica do cheque de mais uma campanha Troco Solidário. A ação destina, todo mês, desde novembro de 2018, o valor doado pelos clientes das 19 lojas da rede de supermercado Arco-Mix e do atacarejo Arco-Vita, no ato da compra, para o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Referente ao arrecadado no último mês de abril, a soma dos trocos rendeu a quantia de R$ 35.191,01. 

O tratamento de câncer não pode parar. Por isso a instituição vem reforçando com a sociedade que as doações também não podem deixar de chegar. Por ser filantrópico e sem fins lucrativos, as doações são indispensáveis, principalmente neste momento onde alguns custos aumentaram, como com a compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), para proteger pacientes e colaborados. 

 

senai2.jpeg

Com a necessidade de reforçar a proteção para os seus colaboradores e pacientes, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) precisou aumentar o investimento na compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), indispensáveis durante a pandemia. Por ser uma instituição filantrópica sem fins lucrativos e necessitar de doações para manter o tratamento do paciente oncológico, o HCP vem contando com o apoio de pessoas físicas e jurídicas para auxiliar neste momento de grande dificuldade. Foi o caso da doação feita pelo Sistema FIEPE/SENAI-PE, que presenteou o hospital com mais de 43 mil unidades de EPI.

Estão entre os itens doados luvas (29 mil), aventais (3.790) , máscaras (6.500) e, até mesmo, mil unidades dos protetores faciais (face shields), produzidas por profissionais voluntários do SENAI, com a participação de empresas e de colaboradores da instituição e a utilização de recursos arrecadados por meio da campanha Pelos Heróis da Saúde, liderada pela FIEPE. Além do HCP, outras instituições privadas sem fins lucrativos e hospitais públicos do estado foram contemplados. “Sabemos o quanto esses EPIs são necessários e o quanto está sendo difícil encontrá-los prontos no mercado. Por esse motivo, o SENAI Pernambuco está colocando seu conhecimento, profissionais e maquinário à disposição da sociedade, no momento em que ela mais precisa. Estamos desenvolvendo uma série de ações, sempre com o intuito de transformar vidas”, frisou a diretora regional do SENAI Pernambuco, Camila Barreto.

senai1.jpeg

 “Para o Hospital de Câncer de Pernambuco é indispensável contar com o apoio de instituições como o Sistema FIEPE/SENAI. Com a pandemia, as doações diminuíram e nossos gastos aumentaram, principalmente quando falamos de EPI, de grande necessidade para proteger toda nossa equipe que está trabalhando na linha de frente, dando continuidade ao tratamento do paciente com câncer, grupo de risco do Covid-19”, ressalta a gerente de captação de recursos e doações do HCP, Juliane Carvalho. 

Para ajudar o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), acesse hcp.org.br/doacoes ou ligue (81) 3217.8290. 

soacaosojamania.jpeg

Para produzir cerca de duas mil refeições diárias para pacientes, acompanhantes e colaboradores, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) precisa fazer um grande investimento na compra de alimentos. A instituição, por sem filantrópica e sem fins lucrativos, sempre contou com o apoio de empresas e da sociedade para minimizar os custos e, durante a pandemia, essa necessidade é ainda maior. Com a redução nas doações nesse período e, ainda, com o aumento de alguns gastos, as doações que chegam auxiliam no funcionamento da instituição, como a doação de 900 unidades de hambúrguer de soja da marca Soja Mania, através da Deju Alimentos, representação e distribuição.

A iniciativa surgiu quando a Deju Alimentos, empresa de representação e distribuição de alimentos, estava lançando o produto no estado de Pernambuco e o Brasil recebeu a notícia da pandemia. Foi necessário retardar as ações promocionais do produto e, junto a Soja Mania, procuraram uma empresa que precisava de alimentos para fazer a doação.  “Não sabemos como tudo vai ficar, entretanto, acreditamos que é muito importante as empresas cumprirem o papel social, junto a iniciativas sérias”, destaca Dercione Galindo Costa, sócia Ger. Deju Alimentos, representação e distribuição.

 “Em tempos de poucas relações humanas, entendemos a importância do compromisso, não só das empresas, mas de todos os seres humanos com o social, é sair do seu universo e perceber que o outro faz parte do todo e o nosso equilíbrio vem dessa percepção e empatia”, reforça Dercione.

 

embarecamponesa1.jpeg

Instituição privada sem fins lucrativos, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) é filantrópico, significa que precisa de doações de pessoas físicas e jurídicas para complementar o tratamento dos pacientes com câncer tratados na instituição. Durante a pandemia, o HCP vem sofrendo com a queda dessas doações, o que, em curto prazo, poderá prejudicar o funcionamento da instituição. Graças à solidariedade de algumas empresas e da sociedade, as doações que estão chegando fazem uma grande diferença e auxiliam no custeio de alguns produtos, como foi o caso da empresa Embaré, que doou o quantitativo de leite em pó, da marca Camponesa, necessário para três meses de consumo. Diariamente a instituição produz cerca de duas mil refeições para paciente, acompanhantes e funcionários.

Durante esse momento de Covid, a Embaré – uma das principais marcas de lácteos do Brasil, com 85 anos de história, - vem buscando empresas que pudessem ser auxiliadas e, sabendo do serviço oferecido pelo Hospital de Câncer, não mediu esforços para atender a demanda da instituição. "Entendemos nosso compromisso com o estado de Pernambuco nesse momento de pandemia. Essa doação materializa nosso compromisso com a sociedade civil", destaca Martim Ibrahim, diretor de marketing e trade da Embaré S.A.

"Esperamos que esse momento que estamos vivendo fortaleça nossa relação com várias empresas, que entendem a importância do serviço prestado pelo HCP. Somos muito gratos a todos que fazem a Embaré, por essa atitude de solidariedade ao próximo", agradece Juliane Carvalho, gerente de captação de recursos e doações do Hospital de Câncer de Pernambuco.