O CÂNCER
DE MAMA

NÃO ESPERA
PARA DEPOIS.
O ANO TEM
12 MESES,
365 DIAS E
8760 HORAS.

A mamografia dura apenas alguns segundos, o mesmo tempo que você levou para ler este texto.

Faça a sua anualmente. Quanto mais cedo o câncer de mama é diagnosticado, maiores são as chances de cura e menos agressivo é o tratamento.

O que é câncer de mama


O câncer de mama é o tumor maligno originado pelo crescimento desordenado das células da mama. A doença pode ser classificada em níveis I, II, III e IV e apresentar características diferentes a depender do estágio em que se encontra.


Características de cada estágio:

ESTÁGIO I:

nível mais leve da doença, com lesões ainda impalpáveis e maiores chances de cura.

ESTÁGIOS II e III:

níveis intermediários. Tumores grandes com disseminação para os linfonodos axilares.

ESTÁGIO IV:

nível mais grave, quando o câncer já atingiu outros órgãos além da mama, ao que damos o nome de metástase.

Diagnóstico precoce:
a mamografia pode salvar vidas


Quando o assunto é câncer de mama, mamografia é a palavra-chave.

Isso porque o exame, que deve ser feito anualmente, tem a capacidade de identificar a doença em estágio inicial, ou seja, antes mesmo do surgimento dos primeiros sintomas, o que aumenta as chances de cura em até 95%.

O que é a mamografia?


A mamografia é uma radiografia da mama feita pelo mamógrafo. No exame, os seios da mulher são pressionados entre as duas placas do equipamento, que emite raios X e produz as imagens que revelam ou não a presença do tumor. Embora seja um exame simples com duração de apenas alguns segundos, a mamografia possui grande impacto na vida da mulher, pois, graças à identificação doença em estágio inicial, muitas pacientes diagnosticadas com câncer de mama passam por um tratamento menos agressivo, em alguns casos, sem a necessidade de retirada do seio (mastectomia).

Quem deve fazer mamografia anualmente?


Mulheres com idade a partir dos 40 anos.
Mulheres com histórico familiar de câncer de mama (o exame deverá ser feito 10 anos antes da idade em que o parente recebeu o diagnóstico).

O autoexame auxilia no diagnóstico precoce?


O autoexame não tem potencial para diagnosticar o câncer precocemente. Isso porque, quando as lesões podem ser palpáveis, significa que a doença já passou do estágio inicial.

O autoexame, portanto, não substitui a mamografia. Mesmo assim, é importante que as mulheres se conheçam e estejam atentas a alterações na mama que podem ser indícios da doença: um hábito rápido e simples de conhecimento do próprio corpo.

Depoimentos



Avatar

" Queremos um tratamento em que a paciente fique curada, volte a trabalhar, namorar, viajar, passear e fazer as coisas normais da vida dela... "
Denise Sobral, coord. do Serviço de Mastologia do HCP.

Avatar

" Ter um hobby, fazer o que gosta, tentar se desprender das preocupações do dia a dia, conhecer a si mesmo, fazer terapia: tudo isso engloba... "
Karla Neves, coord. do Serviço de Psicologia do HCP

Avatar

" A prática da atividade física proporciona muitos benefícios. Quando as mulheres passam a se exercitar, há um processo de melhoria corporal... "
Georgina Moreira, Educadora Física do HCP

Avatar

" Ter uma alimentação saudável, preferir alimentos de origem vegetal, como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras... "
Ana Carolina Mello, nutricionista do HCP

Sinais de Alerta


Alguns sinais na mama podem ser indícios de que algo está errado. Fique atenta e procure seu médico:


Caroços.

Vermelhidão.

Nódulos nas axilas ou no pescoço.

Saída de secreção pelo mamilo.

Crescimento incomum da mama.

Fatores de risco


Fatores comportamentais, ambientais e genéticos podem contribuir para o aparecimento do câncer de mama:

  • Obesidade.
  • Sedentarismo.
  • Primeira menstruação antes dos 12 anos.
  • Menopausa tardia, depois dos 55 anos.
  • Histórico familiar de câncer de mama ou câncer de ovário.
  • Consumo de cigarro e bebida alcoólica.

Cuide de você


Na luta contra o câncer de mama, saúde e qualidade vida são importantes aliadas. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), cerca de 30% dos casos da doença podem ser evitados com hábitos saudáveis. Ame-se! Cuide de você!

  • Alimente-se bem.
  • Fuja do cigarro e da bebida alcoólica.
  • Cuide da sua mente. Evite estresse e zele pela sua saúde emocional.
  • Amamente.
  • Visite seu médico regularmente.
  • Movimente-se. Corra do sedentarismo.
  • Utilize hormônios apenas com orientação médica.

O HCP é referência em tratamento de câncer de mama




Nosso serviço

No Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), a paciente em tratamento de câncer de mama recebe uma assistência integral e multidisciplinar, sendo acompanhada por médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, assistentes sociais, educadores físicos, farmacêuticos e psicólogos, que traçam um plano terapêutico personalizado para cada caso. Isso significa dizer que, no HCP, o câncer de mama e todas as suas complicações físicas e emocionais são tratadas de forma humanizada, sempre em busca do bem-estar da paciente e do atendimento de excelência, características que são marcas registradas da instituição.


Nossos números

48% das cirurgias de câncer de mama em Pernambuco são realizadas no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Só em 2017, segundo dados do Registro Hospitalar de Câncer, foram diagnosticados 1057 novos casos da instituição, que acolhe e cuida de mais da metade dos pacientes oncológicos do estado.


Nossas pesquisas

As pesquisas clínicas são estudos científicos que envolvem seres humanos com o objetivo de avaliar a segurança e eficácia de medicamentos ou procedimentos que ainda estão em fase de testes. Criado em 2010, o Centro de Pesquisa Clínica do HCP é responsável pela realização de estudos clínicos e por promover ações de aprimoramento. A condução das pesquisas é realizada conforme os padrões estabelecidos no Good Clinical Practice (Boas Práticas Clínicas). A atual estrutura da instituição permite a realização de estudos clínicos de fases 1 a 3, em todas as áreas da oncologia.

No Centro, atualmente está sendo conduzido o estudo clínico IMpassion132, voltado ao câncer de mama do tipo triplo-negativo, o tipo mais agressivo do tumor. Sob a condução do médico oncologista Dr. Marcelo Salgado, 11 pacientes fizeram parte da fase de triagem e 06 iniciaram o protocolo de infusão da nova droga. No Brasil, o HCP foi a instituição que teve o maior número de pacientes participando do estudo IMpassion132.

O Centro de Pesquisa Clínica do HCP, assim como todo o hospital, possui comprometimento com o tratamento dos pacientes, buscando oferecer os melhores recursos terapêuticos possíveis para cada um individualmente e respeitando os princípios éticos do SUS.

Downloads


O HCP apoia a campanha de prevenção ao câncer de cabeça e pescoço neste Outubro Rosa. Seja você também um agente multiplicador e compartilhe nosso material informativo em favor desta causa. Faça parte deste movimento, leve informação à sua empresa, amigas e familiares.


Flyer A5

Cartaz A4

Avatar

  • 81 3217.8000
  • hcp@hcp.org.br