Blog

UPAE Arruda promove evento de combate à Hipertensão Arterial

Arruda1.jpg

O Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, comemorado no dia 26 de abril, foi celebrado com uma série de atividades na UPAE Arruda. Salas de espera (minipalestras educativas), aferição de pressão e orientações sobre atividades física fizeram parte da programação voltada para os usuários da unidade. “Dedicamos o momento para alertar e orientar nossos pacientes sobre a importância de manter a pressão arterial controlada”, informou a coordenadora geral da UPAE Arruda, Adriana Bezerra.

 

As ações começaram com uma palestra educativa (em sala de espera) do cardiologista da unidade, Daniel Carvalho. Além de orientar, ele tirou dúvidas dos usuários com relação à saúde do coração. Em seguida, a nutricionista da UPAE, Silene Veras, ministrou palestra sobre alimentação saudável. Posteriormente, a equipe de enfermagem fez aferição de pressão, peso e teste de glicemia (HGT) dos pacientes.

 

A programação teve ainda atividade física, coordenada por um profissional de educação física da rede municipal de saúde do Recife. “Com essas orientações, objetivamos levar ao nosso usuário as mais importantes informações no que dizem respeito ao controle da pressão arterial, como manutenção do peso adequado, importância da atividade física, necessidade de check-up anual, entre outras”, destacou Adriana Bezerra.

 

Com gestão do Hospital de Câncer de Pernambuco, a UPAE Arruda foi construída pelo Governo do Estado e repassada para administração do Recife. A unidade pública de serviço especializado tem equipe multidisciplinar, com atendimento das 7h às 19h, em dias úteis. O acesso da população ao serviço é por meio da Central de Regulação. 

HMR orienta usuárias no combate à Hipertensão Arterial

HMR2.jpg

O Hospital da Mulher do Recife (HMR), no Curado, marcou o Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial, comemorado em 26 de abril, com uma série de palestras realizadas nas salas de espera. Na ocasião, as usuárias receberam orientações e tiraram dúvidas sobre alimentação saudável, prática de exercícios físicos e saúde emocional, entre outros. “As salas de espera (como são chamadas essas atividades) são muito bem recebidas porque representam um cuidado adicional com as mulheres que estão à espera de consultas e exames”, ressaltou a diretora do HMR, Isabela Coutinho.

Ministradas por profissionais de saúde, as abordagens aconteceram nos turnos da manhã e da tarde, no centro de imagem, no ambulatório e na recepção central. Para o Dia de Combate à Hipertensão Arterial, as salas de espera foram ministradas por uma psicóloga e pelo nutricionista da unidade. “É importante destacar que todas as orientações levam em conta a realidade do nosso público. Na palestra da Nutrição, por exemplo, as usuárias recebem orientação sobre alimentos saudáveis, mas também de baixo custo financeiro”, lembrou Isabela Coutinho.

Ela destacou ainda que a ideia é que cada usuária seja multiplicadora da informação entre seus familiares. “No caso da Hipertensão Arterial, as orientações são de extrema importância já que é uma doença que acomete milhares de pessoas no mundo, não sendo diferente em nossa região”, informou a diretora. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, um em cada três adultos sofre de hipertensão arterial, mais conhecida como pressão alta. Unidade da Prefeitura do Recife, o Hospital da Mulher está sob gestão do Hospital de Câncer de Pernambuco.

COMBATA E PREVINA A HIPERTENSÃO ARTERIAL

Mantenha o peso adequado

Tenha uma alimentação saudável

Diminua o consumo de bebidas alcoólicas

Não fume

Pratique atividades físicas. Evite ficar parado.

Evite o estresse

Reduza o consumo de sal e leia o rótulo dos alimentos, evitando os que tenham maior teor de sódio

Faça um check up anual e siga as orientações do seu médico

Tome a medicação conforme orientação médica

HMR1.jpg

 

Abril pro Corte arrecada cabelos e alimentos para HCP

abril-v3.jpg

Que tal cuidar da beleza e praticar a solidariedade? Esta é a proposta do Abril pro Corte, evento que promove a doação de cabelos para a confecção de perucas, destinadas para pacientes em tratamento no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Nesta segunda edição, mais de 30 cabeleireiros voluntários realizarão gratuitamente os cortes das madeixas. Para participar, basta doar dois quilos de alimentos, que também serão direcionados para o HCP. A ação ocorre no Parque Dona Lindu, neste domingo (30), das 10h às 16h.

 

Por mês, a Rede Feminina Estadual de Combate ao Câncer, movimento de voluntários que atua no HCP, confecciona cerca de 80 perucas – e há lista de espera para recebê-las. “Além de entregarmos para as nossas pacientes, fazemos a doação para pacientes de outros locais. Por isso, também precisamos de cabeleireiras voluntárias que possam trabalhar nessa confecção”, explicou a presidente da Rede Feminina, Maria da Paz. A primeira edição do evento, realizada em 2014, conseguiu arrecadar mais de 200 metros de cabelos.

 

À frente do projeto está o visagista Walber Marinho, que após visitar o HCP sentiu o desejo de usar o seu trabalho para ajudar o hospital. Este ano, além de reunir os cabeleireiros voluntários, ele também convocou participantes do projeto social Pequenas Tesouras, Grandes Tesouros, que atuam como auxiliares de cabeleireiros. “Todos estamos trabalhando de forma voluntária e a nossa expectativa é muito positiva. Este ano, o nosso foco é conseguir também alimentos, tais como leite e suplementos alimentares”, reforçou. A Guaramix, o Parque Dona Lindu e o Lojão do Cabeleireiro apoiam a iniciativa.

 

SERVIÇO:

Abril pro Corte

Local: Parque Dona Lindu

Data: 30 de abril, das 10h às 16h

Doação: 2kg de alimentos

Médicos participam do VII Simpósio Recife-Detroit

simposio3.JPG

Profissionais que atuam no tratamento do câncer se reuniram, nos dias 19 e 20 de abril, para participar do VII Simpósio Internacional de Oncologia Recife-Detroit. Já tradicional no calendário médico recifense, o evento fomentou a discussão sobre o manejo multidisciplinar do paciente com câncer, tema escolhido para esta edição. “É um orgulho para o Hospital de Câncer de Pernambuco poder receber esse evento e promover essa troca de experiências”, declarou o superintendente Geral do HCP, dr. Hélio Fonseca.

O VII Simpósio Recife-Detroit contou com a presença de médicos do HCP e de outras instituições locais, além de nomes como o do urologista cearense dr. Edson Pontes, um dos pioneiros no diagnóstico e tratamento de câncer de próstata; do patologista dr. Wael Sakr; e do cirurgião dr. Donald Weaver, ambos dos Estados Unidos. Mantendo a tradição, o encontro também promoveu a transmissão de uma cirurgia ao-vivo para os presentes na biblioteca.

No dia 19, mais de 80 médicos participaram da abertura do VII Simpósio Recife-Detroit, que ocorreu no Restaurante Spettus, em Boa Viagem. O superintendente Geral do HCP, dr. Hélio Fonseca, e o secretário de Saúde do Estado, dr. Iran Costa, participaram do evento.  Com o tema “Prostatectomia em maiores de 70 anos: uma visão da oncogeriatria”, a primeira palestra da noite foi ministrada pelo oncologista clínico Diogo Sales. Em seguida, dr. Edson Pontes, realizou uma apresentação intitulada “Wine and Health”, sobre a história do vinho e a sua colaboração para a medicina. 

 

simposio2.JPG

Na manhã do dia seguinte, residentes e profissionais se encontraram na Biblioteca do HCP, onde ocorreram sete mesas-redondas. Oncoginecologia, mama, urologia, tumores gastrointestinais, tumores de cabeça e pescoço, patologia torácica e ortopedia foram os temas abordados nos encontros, nos quais foram apresentados casos clínicos, seus métodos de tratamento e seus resultados, com abertura para discussões. Médicos especialistas, oncologistas clínicos, patologistas, radioterapeutas e residentes participaram das atividades.

simposio7.JPG

O SIMPÓSIO 

Em Pernambuco, O Simpósio Recife-Detroit é promovido pelo HCP em parceria com a instituição norte-americana Detroit International Research and Education Foundation. De acordo com o médico cearense dr. Edson Pontes, cirurgião sênior da fundação, o projeto também ocorre em outros lugares do mundo, como Índia, Egito e Turquia. “Além de conferências como essas, também levamos residentes de vários países para Detroit”, explicou. Aqui no Brasil, o simpósio também acontece no Ceará.

De acordo com o coordenador do Simpósio Recife-Detroit, dr. Felipe Dubourcq, o evento busca, a cada ano, promover a troca de experiências. “O objetivo da Detroit International é disseminar conhecimentos entre quem estuda medicina e quem é formador de opinião. Além disso, quando você coloca uma pessoa que é referência para atuar junto com residentes, você também alavanca a qualidade do ensino”, opinou. Além do HCP, o Hospital Getúlio Vargas também recebeu atividades do VII Simpósio Recife-Detroit.

 

simposio1.JPG

simposio4.JPG

simposio6.JPG

simposio5.JPG

Coral Ressoar se apresenta no HCP

diadavoz2.JPG

Os sons do Coral Ressoar, composto por pacientes que precisaram remover a laringe por causa do câncer, se espalharam pelo Ambulatório do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) na tarde da última quarta-feira (19). O evento fez parte das ações comemorativas ao Dia da Voz, celebrado no dia 16 de abril, realizadas por profissionais do hospital. A apresentação também comemorou o aniversário de quatro anos de existência do grupo, que surgiu em abril de 2013.

A laringectomia, como é chamado o processo cirúrgico de retirada da laringe, é um procedimento comum em pacientes com câncer na região. No caso dos participantes do coral, todos retiraram o órgão totalmente e recuperaram a voz depois de um processo de reabilitação fonoaudiológica. O coral faz parte do Grupo Ressoar de apoio, no qual pacientes laringectomizados se reúnem uma vez por mês para participar dessa e de outras atividades, como palestras e oficinas. “Muitos pacientes veem no coral um incentivo para continuarem seus tratamentos para a recuperação da voz”, explicou a chefe do serviço de Fonoaudiologia do HCP, Roberta Borba.

Segundo ela, o processo de recuperação dos pacientes tem repercutido para além do HCP. Ivo Barbosa da Costa, 59 anos, fez sua laringectomia dois anos atrás e é grato por ter recuperado a voz nesse tempo. Para ele, que participa do coral há seis meses e já se apresentou até no Centro de Convenções com o grupo, a sensação de poder voltar a falar é muito especial.

Dia da Voz – Anualmente, no mês de abril, o Hospital de Câncer de Pernambuco, com apoio de faculdades e do Conselho Regional de Fonoaudiologia, promove ações de conscientização do cuidado com a voz. Atuando em toda Região Metropolitana do Recife, os profissionais oferecem orientação e disponibilizam triagens e exames à população.

diadavoz1.JPG

 

Liga de Oncologia aproxima estudantes do HCP

Liacon1-fim2.JPG

Durante um ano, nove estudantes de medicina se dedicaram a conhecer e vivenciar a rotina do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Na última segunda-feira (17), elas concluíram suas jornadas na primeira turma da Liga Acadêmica de Oncologia (Liacon) promovida pela instituição. Mais do que aprendizado técnico, no entanto, a oportunidade de cuidar dos pacientes foi o grande destaque do programa. Os certificados de conclusão do curso foram entregues em solenidade realizada na Biblioteca do HCP.

As ligas acadêmicas são iniciativas que visam aprofundar o conhecimento dos estudantes em especialidades determinadas. A primeira iniciativa desse tipo surgiu em 1918, com a criação da Liga de Combate à Sífilis, vinculada à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. A popularização desse modelo, no entanto, só ocorreu nos anos 90.

“O diferencial da nossa liga está no fato de que ela prepara o aluno para saber cuidar do paciente. Para isso, ele passa por todos os serviços ambulatoriais e clínicos do HCP, e não somente por uma especialidade”, explicou o coordenador da Liacon, o ci/rurgião dr. Josimário Silva, destacando que esse projeto reforça a vocação acadêmica do HCP.

“A relação médico-paciente com pacientes oncológicos é diferente das demais. A Liacon proporciona um aprendizado de como se portar com um paciente que é mais complexo”, concordou o também coordenador da Liacon, dr. Felipe Dubourcq. Segundo ele, a vasta quantidade de material patológico existente no HCP é um ponto positivo para o aprendizado. “Isso precisa ser mostrado para os alunos”, enfatizou.

Cursando o 5º período na Uninassau, a estudante Sara Lopes declarou que a Liacon a fez se aproximar ainda mais da oncologia. “Acredito que esse foi um dos meus melhores anos em medicina até agora. Aprendi a lidar não só com os pacientes e suas doenças, mas com ele por inteiro”, ressaltou.

Essa é a mesma opinião de Renata Fernanda, estudante da Universidade de Pernambuco, que está cursando o 9º período. Com um trabalho de conclusão de curso direcionado para os cuidados paliativos, Renata explicou que o grande trunfo da Liacon foi a possibilidade de estar perto do paciente. “Não só na parte técnica e física, mas também compreendendo que ele tem outras dores. O papel do médico é cuidar desse paciente como um todo”, ponderou.

Liacon1-fim.JPG

 

HCP recebe visita de médicos do Hospital St. Jude

saint-jude-5.jpg

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) abriu suas portas para receber dois médicos representantes do Hospital St. Jude, um dos mais importantes centros de referência do mundo quando o assunto é câncer infantil. Os oncologistas pediátricos do HCP, Tadeu Calheiros e Virgínia Almeida, foram os responsáveis pela apresentação do setor de Oncologia Pediátrica do HCP para o vice-presidente executivo do St. Jude, Carlos Rodriguez-Galindo, e para a diretora Regional para a América Latina da instituição, Monika Metzger. A visita ocorreu na tarde da última segunda-feira (10).

O Saint Jude Children's Research Hospital (Hospital de Pesquisa Infantil Saint Jude, em português) é uma instituição filantrópica localizada em Memphis, nos Estados Unidos. Além de desenvolver pesquisas e realizar tratamentos de pacientes com câncer infantil, a instituição também desenvolve programas de parcerias com outros hospitais, com o objetivo de aprimorar o tratamento de crianças com câncer. Hoje, as parcerias do St. Jude conseguem atingir cerca de 2,4% da população infantil com câncer no mundo, mas a expectativa é de aumentar essa participação para 30%.

De acordo com Monika Metzger, a visita teve como principal objetivo entender a atual situação do tratamento do câncer infantil em Pernambuco. “O que identificamos no HCP é que ele tem um potencial muito grande, especialmente em sarcomas. Seria importante que ele fosse reconhecido como centro de excelência para o tratamento de crianças com esses tumores”, opinou. Além do HCP, eles também visitaram o Real Hospital Português e o Hospital Universitário Oswaldo Cruz.

Para dr. Tadeu Calheiros, o objetivo principal do St. Jude é garantir que todas as crianças tenham maiores oportunidades no combate ao câncer infantil. Em Pernambuco, por exemplo, eles desenvolvem um trabalho junto ao IMIP há mais de dez anos. “Além de termos tido a honra da visita, também foi possível apresentar o nosso trabalho e trocar experiências sobre o tratamento do câncer infantil. Essa troca de conhecimentos pode originar parcerias futuras para o hospital, além de trazer investimentos em infraestrutura e desenvolvimento ainda maior de recursos humanos”, ponderou o pediatra.

 saint-jude-3.jpg

 

saint-jude-4.jpg

 

Primeira residente de Odontologia Oncológica apresenta monografia

uni-odonto-2.JPG

O setor de Odontologia Oncológica do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) tem muito que comemorar. Na manhã da última sexta-feira (07), a primeira aluna da Residência Uniprofissional em Odontologia Oncológica, a dentista Michele Lopes, apresentou seu trabalho de conclusão de curso. O evento ocorreu na Biblioteca do Departamento de Ensino e Pesquisa do HCP, finalizando uma trajetória iniciada em 2015.

Durante a residência, Dra. Michele estudou o impacto da xerostomia na qualidade de vida de pacientes submetidos à radioterapia de cabeça e pescoço. A xerostomia, ou sensação de boca seca, é um dos efeitos colaterais deste tratamento. “Está sendo muito importante transformar em números o que realizamos aqui. Quando temos esses dados, conseguimos descobrir se estamos no caminho certo”, ressaltou o coordenador do programa e orientador da residente, Dr. Igor Henrique.

Para Dra. Michele, o período de residência aprofundou os conhecimentos que ela adquiriu na faculdade e foi fundamental para o aprendizado sobre o câncer. “A oncologia ainda não é uma especialidade da odontologia, mas há uma necessidade muito grande de profissionais especializados, porque nós sabemos que o câncer é uma das doenças que mais crescem no mundo”, enfatizou. 

uni-odonto.JPG

Espaço Renascer conhece Paço do Frevo

paco-frevo-1.JPG

Um passeio terapêutico levou um grupo de mulheres mastectomizadas (que tiveram que retirar as mamas) e pacientes pediátricos do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) ao Paço do Frevo, na última quinta feira (6), pela manhã. Quarenta pessoas, contando com a equipe do hospital, participaram da visita. O passeio faz parte do cronograma de atividades do Espaço Renascer, grupo de apoio criado no HCP para mulheres que passaram por cirurgia na mama por conta do câncer.

Maria Lurdes Moraes tem 73 anos. Ela já havia visitado anteriormente o Paço do Frevo com seu filho. Daquela vez, não teve tempo de ver com cuidado cada detalhe, como conseguiu fazer dessa vez. Ela se encantou com o terceiro e último andar do prédio, onde estandartes históricos do Carnaval Pernambucano são expostos. Lurdes rememorou a época que brincava nas ladeiras de Olinda. “Muitos desses blocos são do meu tempo. É uma maravilha ver isso em um museu, porque é a identidade de Pernambuco”, contou a aposentada.

Maria das Graças Albuquerque é voluntária no Espaço Renascer. Sua história no HCP começou com o surgimento de um câncer: 21 anos atrás Graça fez sua cirurgia e logo depois foi encaminhada para fisioterapia e para o Espaço Renascer, onde se tornaria voluntária após dois anos participando da atividades do grupo. Durante esse tempo em que vem acompanhando o grupo, Graça pôde realizar e fazer parte de muitos passeios e relembrou um deles em particular, quando, em 1998, foi pela primeira vez assistir à Paixão de Cristo. “Lembro que sempre me senti muito bem nessas atividades. E mesmo depois de tanto tempo, a gente se renova no Renascer”.

“Essas atividades se agregam à recuperação do paciente, trazem autoestima e conhecimento”, explicou a assistente social e uma das coordenadoras do Grupo Renascer, Fátima Filgueira. A psicóloga Luana Oliveira também está à frente do Renascer. Para ela, essas excursões são importantes porque além de proporcionar um dia diferente, promovem a inserção social e cultural dos participantes. “Tirá-los do ambiente do hospital é um auxílio no tratamento e enfrentamento da doença”, pontuou.

PEDIATRIA – Pela primeira vez, crianças do setor de Pediatria Oncológica do HCP também foram convidadas para o passeio terapêutico. Leopoldo Porto foi um dos pacientes que participaram da visita. Hoje com 15 anos, o paraibano fez seu primeiro passeio terapêutico com o HCP. Ele tinha ido ao hospital fazer um exame, quando Cristiana Monteiro, assistente social, o convidou para conhecer o Paço do Frevo. Também foi a primeira vez de Maycol de Almeida, de 13 anos, no Paço. Acompanhado de sua mãe, Glaucilene Maria de Almeida, Maycol ficou tão animado por participar da atividade que insistiu para que a mãe levasse seus dois irmãos, um deles sua gêmea. Glaucilene disse que também ficou muito feliz por poder acompanhar o passeio com seu filho.

paco-frevo-3.JPG

paco-frevo-2.JPG

paco-frevo-4.JPG

 

UPAE de Arcoverde celebra aniversário de três anos

aniversario-arcoverde-3.jpg

Em clima de alegria e emoção, a UPAE de Arcoverde comemorou três anos de funcionamento, no último dia 31. Funcionários e pacientes participaram de um evento festivo, onde cantaram parabéns e cortaram um bolo alusivo à data. Presente, o superintendente geral de gestão do HCP, Filipe Bitu, destacou os avanços e resultados positivos da unidade. “Isso só é possível com o empenho e dedicação de cada um dos colaboradores. Por isso, hoje estamos todos de parabéns”, afirmou. “Com união e participação, conseguimos promover um atendimento humanizado e de qualidade”, completou o coordenador geral da UPAE, João Peixoto.

Durante a cerimônia, o diretor médico da UPAE Arcoverde, Jarbas Maciel, falou em nome dos funcionários. “Aqui, o usuário é bem atendido desde a recepção e central de marcação até a saída da unidade. Por isso, ficamos muito felizes em perceber o retorno positivo dos pacientes com relação ao serviço prestado”, afirmou.

Serviço - A UPAE de Arcoverde atende 13 municípios. As especialidades médicas oferecidas são cardiologia, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, ginecologia, mastologia, neurologia, oftalmologia, otorrinolaringologia, pneumologia, urologia. Entre as especialidades não médicas, a unidade conta com enfermagem, nutrição, fisioterapia, terapia ocupacional, fonoaudiologia, serviço social, farmácia e psicologia, além de 20 tipos de exames.

aniversario-arcoverde-1.jpg

Avenida Cruz Cabugá, 1597, 50040-000, Santo Amaro - Recife - PE
Ligue: (81) 3217-8000
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Redes Sociais