Blog

HCP realiza VIII Simpósio Recife-Detroit

destaque-recife-detroit-site.jpg

No próximo dia 26 de abril, profissionais do Karmanos Cancer Institute, nos EUA, irão desembarcar no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) para participar do VIII Simpósio Recife-Detroit. O evento se propõe a reunir profissionais da área oncológica para discutir o manejo multidisciplinar do paciente com câncer e oferece a transmissão ao vivo de uma cirurgia oncológica. Entre as presenças confirmadas nesta edição estão a coordenadora do Serviço de Aconselhamento Genético do centro norte-americano, dra. Nancie Petrucelli, e o radiologista dr. Hussein Aoun. Participam, ainda, o urologista dr. Edson Pontes e o cirurgião dr. Donald Weaver, além de médicos do próprio HCP.

A oncogenética é um dos temas que serão abordados no Simpósio Recife-Detroit deste ano. O assunto ganhou destaque em 2013, devido a cirurgias realizadas pela atriz Angelina Jolie para a prevenção de tumores. “O aconselhamento genético para determinados tipos de tumores é um dos assuntos que mais estão sendo discutidos atualmente, uma vez que existem famílias que têm a predisposição ao câncer”, afirmou o coordenador do Simpósio Recife-Detroit, dr. Felipe Dubourcq. Os profissionais interessados nos temas discutidos no evento poderão, ainda, participar de treinamentos em Detroit.

O Simpósio Recife-Detroit é promovido pela Detroit International Research & Education Foundation (Diref) em parceria com o HCP e é uma forma de estabelecer vínculos entre os especialistas em oncologia e, dessa forma, promover a troca de conhecimentos. “Com esse simpósio, conseguimos ter uma atualização do que está sendo feito em Oncologia nos EUA e oferecer um treinamento para os nossos profissionais, para que possamos fazer de forma semelhante”, afirmou dr. Felipe Dubourcq. O evento também é realizado em Fortaleza (CE), além de países como Egito, Turquia e Índia.

INSCRIÇÕES - Podem participar do evento médicos e profissionais de saúde que atuam com Oncologia. As inscrições são limitadas e podem ser feitas gratuitamente na Superintendência de Ensino e Pesquisa do HCP, a partir do dia 5 de março. Outras informações pelo telefone 3217.8197.

 

HCP abre inscrições para Liga Acadêmica de Oncologia

liacon-destaque-site.jpg

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) está com inscrições abertas para o processo seletivo da sua Liga Acadêmica de Oncologia (Liacon). Anualmente, o programa seleciona 20 estudantes para vivenciar, durante um ano, a rotina do HCP, instituição responsável por atender cerca de 40% dos pacientes de câncer de Pernambuco. Podem participar da seleção estudantes de Medicina que estejam cursando entre o terceiro e o nono período da graduação. As inscrições custam R$ 100 e podem ser feitas até o dia 16 de março, na Superintendência de Ensino e Pesquisa do HCP.

Durante uma semana, os alunos inscritos participarão de um Curso Preparatório, com aulas sobre Ortopedia Oncológica, Cuidados Paliativos, Mastologia, Cirurgia Torácica, Oncologia Clínica, Oncoginecologia, Oncologia Cirúrgica, Pediatria Oncológica, Uro-Oncologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço. As aulas serão ministradas por médicos especialistas do próprio HCP. Após o curso, será realizada uma prova classificatória: os 20 alunos com maiores notas serão selecionados para ingressarem na Liacon 2018 e irão acompanhar e participar de atividades realizadas no HCP, como cirurgias e rodízios nos ambulatórios.

A proposta da Liga Acadêmica de Oncologia do HCP é capacitar os estudantes de medicina na compreensão e na percepção dos cuidados que os pacientes oncológicos demandam. “A liga acadêmica se propõe a ter o papel de proporcionar aos alunos a vivência prática. No caso do paciente com doença oncológica, eles aprendem não só a fazer atendimentos e exames, mas vivenciam todos os processos pelos quais esses pacientes passam, desde a sua chegada até o fim do tratamento”, afirma o cirurgião e coordenador da Liacon, dr. Josimário Silva.

Para realizar a inscrição, é necessário apresentar original e cópia do RG e do CPF, além de uma declaração da faculdade que informe o período que o aluno está cursando. A Superintendência de Ensino e Pesquisa do HCP funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3217.8197. 

HCP está com inscrições abertas para novos programas de residência médica

SITE---PROCESSO-SELETIVO-PARA-PATOLOGIA-E-ANESTESIOLOGIA.jpg

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) está com inscrições abertas para o processo seletivo dos programas de residência médica em Anestesiologia e em Patologia. Os interessados podem acessar o edital no site upenet.com.br e verificar as exigências para efetivar a inscrição. Os dois novos programas possuem três anos de duração e oferecem uma vaga cada. As inscrições seguem até o próximo dia 21.

O processo seletivo, que será realizado pela Secretaria Estadual de Saúde, é composto por prova escrita de caráter eliminatório e classificatório, que será aplicada no dia 4 de março. Para os aprovados, as atividades começarão no dia 16 do mesmo mês. De acordo com o médico Luiz Henrique Araújo, coordenador da Comissão de Residência Médica do HCP, essas são oportunidades que trarão inúmeros benefícios para os residentes. “Essas duas áreas atendem bastante a oncologia, então essa vivência aqui no HCP será muito interessante”, afirmou dr. Luiz Henrique. Ainda de acordo com ele, os aprovados passarão por outros serviços de saúde para ter contato com outras especialidades.   

Outras informações podem ser obtidas com a Superintendência de Ensino e Pesquisa do HCP, pelo telefone 3217.8197.

 

Hospital da Mulher garante atendimento à vítima de agressão também durante o Carnaval

sony-santos-center.jpg

Neste Carnaval, o Centro de Atenção à Mulher Vítima de Violência – Sony Santos funcionará normalmente, ou seja, 24 horas por dia. O Centro atende vítimas de agressão física, sexual ou psicológica. O serviço tem modelo único no País, uma vez que no próprio espaço a mulher pode fazer o exame pericial (IML) e o boletim de ocorrência. Isso evita que ela tenha que ficar se deslocando para vários locais (delegacia, hospital, IML). É justamente nesse deslocamento que muitas mulheres acabam desistindo da denúncia, o que leva à impunidade do agressor e perpetua a violência.

O Centro funciona 24 horas por dia, em um anexo do Hospital da Mulher do Recife, e dispõe de atendimento multidisciplinar (médico, enfermeiro, psicólogo e assistente social), além de ter à disposição da vítima, o registro policial e a perícia do legista, se a mulher assim desejar. “É importante lembrar que atendemos mulheres de todo o Estado e por livre demanda, ou seja, sem necessidade de marcação prévia”, informa a diretora do HMR, Isabela Coutinho.

“O serviço também garante a confidencialidade do atendimento”, acrescenta a coordenadora do Centro, Sandra Leite. Para divulgar as ações do Centro, cartazes com informações sobre o serviço e contatos serão afixados em pontos de atuação da Prefeitura do Recife, como a Central do Carnaval, pólos de animação, TIP, aeroporto etc. Unidade da Prefeitura do Recife, o Hospital da Mulher está sob administração do HCP Gestão.

Estrutura – A estrutura física do Centro conta com dois consultórios, salas para atendimento psicológico, serviço social e sala de atividades, além de duas suítes para as pacientes, quarto de repouso para os profissionais, banheiros, posto de enfermagem e recepção. No setor atuam médicos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos, além de perito do IML e recepcionista. Ainda na parte interna, chama a atenção pinturas e frases de encorajamento e apoio, feitas voluntariamente pelo artista plástico Rafa Matos.

Diagnóstico de infecções bacterianas em casos de neutropenia febril é tema de pesquisa no HCP

dr-paulo-sergio.jpg

A neutropenia febril é uma complicação bastante comum em pessoas que estão fazendo tratamento oncológico e é caracterizada pela redução do número de neutrófilos e existência de febre. Hoje, a ferramenta empregada para identificar a bactéria causadora da infecção é o isolamento dessa bactéria através de hemoculturas – exames que podem levar um período de até sete dias para serem liberados. Enquanto isso, o paciente passa a receber doses de um ou mais antibióticos de forma “cega”, ou seja, sem especificação para determinada bactéria. Algumas vezes, quando o resultado do exame fica pronto, é tarde demais, pois a infecção não existe mais ou o paciente apresentou desfecho desfavorável, as vezes chegando até a morte.

Foi diante desse contexto que Paulo Sérgio Ramos de Araújo, médico infectologista do Hospital de Câncer de Pernambuco, decidiu estudar uma forma mais rápida de diagnosticar essas bactérias. Em 2017, dr. Paulo Sérgio teve um projeto contemplado para estudar esse cenário ainda não explorado no Brasil, num edital do Programa de Pesquisa para o SUS (PPSUS): gestão compartilhada em saúde, da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia de Pernambuco (Facepe). Esse edital tem como objetivo prover estudos que tragam ferramentas que beneficiem o Sistema Único de Saúde.

Intitulado "Impacto do diagnóstico molecular no tratamento de infecções bacterianas em episódios de neutropenia febril de portadores de linfomas e leucemias", o projeto será desenvolvido no período de 2018 a 2020, exclusivamente com pacientes da Onco-Hematologia do HCP. "Quando essa população alvo (pacientes com linfomas e leucemias) recebe quimioterapia, fica com a medula óssea completamente depletada e os leucócitos reduzem bastante. Essa situação pode durar (no pior cenário), até quatro semanas, o que acaba gerando infecções, geralmente bacterianas", declara dr. Paulo Sérgio, explicando o motivo de ter escolhido pacientes da Onco-Hematologia. "Enquanto outros pacientes oncológicos passam de dois a quatro dias com neutropenia febril, os (pacientes) da hematologia podem passar até quatro semanas", complementa.

O projeto consiste em desenvolver um exame de biologia molecular que identificará a bactéria causadora da infecção em até 48 horas, e, com isso, trará uma série de benefícios não só para o paciente, mas também para o Sistema Único de Saúde. "O propósito dessa pesquisa é acertar o alvo e consequentemente teremos outros ganhos em cadeia, como a diminuição da mortalidade, diminuição do consumo de antibióticos e também diminuindo o tempo de internamento hospitalar – o que representa redução de custos", explica o médico. Essa celeridade proposta pela pesquisa é pioneira no SUS.

Essa pesquisa será desenvolvida em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e terá como colaboradora a médica hematologista Aleyde Diniz, também do HCP. Duas alunas doutorandas do curso de Medicina Tropical da Universidade Federal de Pernambuco também compõem a equipe do projeto e serão orientadas por dr. Paulo Sérgio.

Rede Feminina reúne dezenas de voluntários no HCP para planejar ações

DSC05894.png

A Rede Feminina, grupo de voluntariado do Hospital de Câncer de Pernambuco, realizou na manhã desta terça-feira (30) a primeira reunião da equipe em 2018. Projetos, campanhas, ideias e objetivos foram discutidos na Capela do HCP, mas com um tema central: como fazer mais e melhor.

Maria da Paz, presidente da Rede, liderou o encontro. “Vamos ser mais captadores de doações, vamos divulgar nosso trabalho para as nossas famílias, amigos, parentes, para que sempre possamos trazer algo mais”, pediu ela, para a plateia de mais de 70 voluntários, de diferentes faixas etárias. “Temos muitos exemplos de pessoas com mais idade que continuam vindo, que pegam táxi ou arranjam qualquer outra maneira para chegar. Isso é maravilhoso”, comentou Dona da Paz, como é popularmente conhecida.

Tópicos importantes foram abordados na reunião, como novas ações solidárias, criação de grupos de apoio, fortalecimento de campanhas, além da proposta de homenagens a voluntários de destaque que ainda contribuem com o grupo, ou mesmo que já faleceram. A eleição para presidente da Rede, que ocorre esse ano, também foi citada.

Janete Alves, que está completando um ano no grupo, reitera a diretriz central da Rede Feminina. “Tudo que nós fazemos aqui é em prol do paciente. Esse momento serve para que a gente possa se reciclar, é uma atitude para buscar sempre o melhor para ele” disse Janete, que fez questão de ressaltar o significado do grupo na sua vida: “aqui eu me sinto útil como ser humano, me sinto completa”DSC05907.png

Palestra no HCP aponta a importância do cuidado contra as DST's

DSC05884.png

“Nós, como profissionais da saúde, temos uma responsabilidade ainda maior. Nosso caráter é educativo”, disse a enfermeira de educação permanente Elayne Melo, durante sua  palestra que abordou o tema das doenças sexualmente transmissíveis – com foco na AIDS, nesta segunda-feira (29), no HCP. O encontro  ocorreu no setor de Desenvolvimento Humano do Hospital de Câncer de Pernambuco. Outra sessão vai acontecer nesta terça-feira (30), às 14h.

Com o objetivo de colocar o assunto em evidência, Elayne argumentou que a orientação de funcionários e colaboradores dentro do hospital é muito importante, além de acreditar que o momento é mais do que oportuno. “O foco é trazer ainda mais conhecimento para todo mundo, até porque são doenças que podem acometer todas as pessoas, ainda mais agora com o carnaval chegando. Nesse período, em algumas faixas etárias, o nível de contágio por DSTs chega a aumentar 50%”, informou ela.  

Durante o evento, foram distribuídos folhetos com informações essenciais, além de preservativos, que consistem na principal forma de prevenção contra essas doenças. Além de um momento informativo e de conscientização, a palestra serviu como uma reciclagem pessoal, acredita Lúcia Meirelles, psicóloga do HCP e que também atua em projetos sociais. “É ótimo se atualizar nessa questão de prevenção, além de poder transmitir esse conhecimento para outras pessoas que não têm acesso a discussões como essa, e que desconhecem certos cuidados que precisam ser tomados”, concluiu.

DSC05846.png

No clima do carnaval, Espaço Renascer promove oficina

DSC05827.png

A festa mais popular do Brasil já começa a invadir os corredores do Hospital de Câncer de Pernambuco.  Na última quinta-feira (25), uma oficina de desenho no Espaço Renascer deu continuidade à programação de 2018 do grupo no HCP.  O projeto que apoia mulheres mastectomizadas há 50 anos, é comandado pela psicóloga Luana Oliveira, por Georgina Moreira, educadora física, e pela assistente social Fátima Filgueira. “Quando programamos algo diferente fica todo mundo motivado. É uma inserção cultural, o carnaval é muito importante para gente, para o nosso estado”, comentou Fátima.

DSC05815.png

Os desenhos são livres, com base apenas na inspiração das participantes, que preenchem as folhas desde objetos que remetem ao carnaval, a animais, como borboletas. Há ainda premiações para os melhores desenhos. O primeiro lugar, por exemplo, receberá uma camiseta personalizada do Homem da Meia-Noite. “É gratificante ver toda essa alegria. No fim das contas, elas estão exercendo a cidadania, além de mexer com a autoestima. Em um trabalho como esse, a gente canaliza apenas coisas boas para que tudo dê certo”, completou Fátima.

Leni Ramos, uma das integrantes do grupo, destaca a importância do Espaço e o significado em sua vida. “O Renascer é um local de grande enriquecimento, se tratando de um grupo terapêutico. São em momentos como esse que a gente percebe o enorme desenvolvimento pessoal que temos” disse Leni. “É sempre bom lembrar que isso se deve ao apoio que é nos dado tanto pela equipe do Espaço, quanto do HCP como um todo”, finalizou.

DSC05836.png

 

Controle de arboviroses é tema de palestra no HCP

DSC05796.png

O Hospital de Câncer de Pernambuco promoveu dois dias de palestras sobre o treinamento para o controle de arboviroses. Os encontros ocorreram no setor de Recursos Humanos do HCP na quinta (18) e na sexta-feira (19). As arboviroses são doenças causadas pelos arbovírus, que englobam, por exemplo, o vírus da dengue, zika, chikungunya e febre amarela – que vem assustando os brasileiros no início deste ano.

“Estamos aqui para explicar melhor essas principais arboviroses, como a dengue e a zika, além de apontar para a febre amarela. É muito importante, além de informar, prevenir cada um sobre a necessidade desse controle, desde no ambiente de trabalho, até na sua casa”, pontuou a palestrante Silvana Leal, da Secretaria Estadual de Saúde do estado, sobre o objetivo desse momento no espaço.

 Dezenas de profissionais do hospital acompanharam atentamente as recomendações de segurança sobre o tema durante os dois dias. Para Maria da Paz, presidente do voluntariado do HCP, momentos de conscientização social devem acontecer com frequência. “Devemos sempre estar atualizados. Tudo aquilo que é importante para melhorar a qualidade de atendimento precisa ser tratado. Conhecimento nunca é demais”.

DSC05807.png

Café de Acolhimento marca início do ano para o Espaço Renascer

DSC05754.png

Todo ano começa igual no Renascer e, em 2018, não seria diferente: celebração e expectativa de uma etapa ainda melhor que a anterior, simbolizadas por um café da manhã especial, intitulado Café de Acolhimento, realizado na última quinta-feira (11). O Renascer é um grupo de apoio para mulheres mastectomizadas que atua no Hospital de Câncer de Pernambuco, onde segue proporcionando uma interação entre pacientes e profissionais, além de conforto e alegria nas suas vidas, desde 1978.

Atualmente o grupo é liderado pela educadora física Georgina Moreira, por Luana Oliveira, psicóloga, e Fátima Filgueira, assistente social.  “O grande antídoto contra o câncer é levantar a autoestima do paciente. Quando você está bem consigo mesmo, a serotonina – o hormônio da felicidade – aparece e é capaz de mandar a doença embora, mesmo que momentaneamente”, acredita Fátima. “A riqueza desse grupo é o fato dele trabalhar e funcionar como equipe. Aqui acaba sendo uma extensão da casa e da família dos pacientes”, finaliza.

DSC05750.png

 Carinho, demonstrações de afeto, empatia e muita solidariedade, preenchiam a atmosfera do Café. Completando 50 anos em 2018, o Renascer marcou, continua marcando e marcará a vida de muitas mulheres, como é o caso de Vandaílda de Oliveira, que já acumula 32 anos de grupo. “O grupo representa tudo em minha vida. Aqui eu aprendi a me cuidar, a ter esperança e acreditar que a vida continua muito alegre mesmo com alguns obstáculos. Essa é minha segunda família” expressa ela. 

O clima familiar é unânime entre as pacientes. Elisabete Barbalho, 62, está completando nove anos no grupo e confirma o sentimento. “Aqui é o meu segundo lar, quando cheguei eu estava muito triste, para baixo, com diversos problemas em casa. No Renascer temos palavras de conforto e todo mundo se anima”, conta.

DSC05763.png
Elisabete entrou no grupo em 2009 

 

Avenida Cruz Cabugá, 1597, 50040-000, Santo Amaro - Recife - PE
Ligue: (81) 3217-8000
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Redes Sociais