Urgência do HCP inova com atendimento remoto - HCP - Hospital de Câncer de Pernambuco

Urgência do HCP inova com atendimento remoto

Gostou? Compartilhe com seus amigos.

atendimentoremoto.jpeg

A Urgência do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) deu o primeiro passo para o uso da tecnologia que possibilita atendimentos clínicos de forma remota. Nesta semana, o setor fez as consultas iniciais com dra. Danielle Saldanha, médica paliativista. Ela está gestante e afastada fisicamente do local de trabalho, uma garantia permitida por lei em razão da pandemia. Agora, ela pode fazer as consultas em casa, dando suporte para a equipe médica do setor, e ao paciente no consultório.

Na consulta com a especialista são feitas as avaliações iniciais com o paciente que sai da triagem. No atendimento, a médica faz orientações, revisa exames e prescrições os quais ela tem acesso, graças ao sistema que é integrado. O setor de TI deu todo o suporte técnico para que o teleatendimento funcionasse da melhor forma, de maneira que paciente e profissional consigam entender um ao outro. 

De acordo com o Dr. João Paulo Lemos, médico coordenador da Urgência, a experiência deve trazer bons resultados, visto que Danielle é a nova integrante do plantão que, mesmo trabalhando em casa, tem condições de agregar para a equipe e dar apoio direto ao paciente. Além disso, o coordenador destaca que a experiência funciona como um piloto para a telemedicina, que futuramente será uma realidade no HCP e que beneficiará principalmente o paciente.

"Para o teleatendimento com dra. Danielle, é feita uma avaliação do perfil dos pacientes para saber quais deles podem ser atendidos remotamente. Logicamente, há pacientes que possuem uma necessidade maior e que, portanto, precisam da presença física do médico para ser consultado. O fato de a gente ter uma profissional dando assistência de sua casa, é um pontapé inicial para o futuro, quando o paciente poderá ser atendido à distância." ressaltou o coordenador. 

A imagem e áudio são bons e o paciente consegue conversar com a especialista normalmente. Uma das pacientes que passou pela consulta remota foi Deusana Alves da Silva, de 49 anos. Ela saiu da triagem e foi encaminhada à médica paliativista. "Fui muito bem atendida. A doutora me explicou tudo bem direitinho, foi como se ela estivesse bem na minha frente", contou. A inovação chegou em um momento de mudança na Urgência do HCP, que recentemente passou por reformas e agora conta com um maior espaço e uma estrutura mais agradável para os pacientes.