Destaque Inferior - HCP - Hospital de Câncer de Pernambuco

Destaque Inferior

Notícias quem ficam no destaque inferior da página inicial

todas.JPG

Para educar e conscientizar os colaboradores da assistência sobre a importância da segurança medicamentosa, o departamento da Qualidade deu início as palestras sobre a meta 03 da Segurança do Paciente que fala sobre as práticas para melhorar a segurança na prescrição, no uso e na administração de medicamentos. A atividade incluiu apresentação de vídeos e dinâmicas para entreter os participantes. 

Como de costume, a equipe elaborou um jeito lúdico para abordar um tema sério. Pois, uma medicação prescrita e preparada de forma incorreta pode causar danos ao paciente. Por isso, a importância do tema deste ano escolhido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A enfermeira da educação permanente, Elayne Heide, se fantasiou de super meta 03 e deu uma aula para enfermeiros, técnicos, farmacêuticos e demais profissionais assistenciais que são responsáveis pelo preparo e administração das medicações. 

todos.JPG

O Dia Mundial da Segurança do Paciente foi no dia 17 de setembro, uma data instituída pela OMS com o objetivo de tratar do tema 'segurança do paciente' como prioridade global na área da saúde. Desde a criação do dia, o HCP engaja os colaboradores com campanhas que lembram das metas estabelecidas pela Organização. 

"O propósito das campanhas de conscientização é promover melhorias na segurança do paciente. As ações são voltadas para a redução do risco de dano no cuidado com o paciente. Então, como preconiza a OMS para o Dia Mundial da Segurança do Paciente, o foco é o paciente seguro", diz Renata Galindo, gerente do setor da Qualidade.

As palestras continuam na tarde desta nesta sexta (23).

remedios.JPG

medicamento.JPG

brinde2.JPG

 

 

iso1.jpeg

Iniciado em 07 de julho deste ano, o processo de implantação da ISO 9001, sistema de gestão da qualidade nos processos institucionais, está em evolução. Nesta primeira etapa, ocorre a adequação de documentação dos setores envolvidos, como Compras, Manutenção, Suprimentos, Engenharia clínica, Recursos Humanos, Qualidade, Financeiro, Tecnologia da Informação e Ouvidoria. Essa etapa deve ser finalizada em novembro, com a correta documentação dos processos de cada um desses departamentos.

Inicialmente a certificação será direcionada para a radioterapia, um dos principais serviços do hospital. Com conclusão da implantação o HCP busca garantir a otimização de processos internos e maior agilidade no desenvolvimento do serviço afim de melhorar o desempenho, satisfazer o cliente e alcançar a excelência no serviço prestado. 

A implantação é encabeçada pelo setor da Qualidade, com consultoria da RRC Gestão, e com recursos captados pela Equipe de Convênios e Projetos. 

iso2.jpeg

SETEMBRODOURADODESTAQUE.jpgSintomas iniciais podem confundir por se assemelharem a doenças comuns.

Setembro é o mês de alerta aos sinais e sintomas relacionados ao câncer infantojuvenil, conjunto de doenças oncológicas que podem afetar crianças ou adolescentes entre 0 e 19 anos. O Inca estima que para cada ano do triênio 2020/2022 sejam diagnosticados no Brasil 8.460 novos casos de câncer em crianças e adolescentes (4.310 para o sexo masculino e 4.150 para o sexo feminino). Com o objetivo de conscientizar sobre o diagnóstico precoce da doença, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) apoia a campanha Setembro Dourado, que pode ser conferida nas redes sociais, @sigahcp.

Os tipos mais comuns do câncer infantojuvenil são leucemia, linfomas e tumores no sistema nervoso central. Além disso, há os tumores ósseos, que são tumores que causam dor, confundidas com a chamada dor do crescimento. “Qualquer sintoma persistente deve ser avaliado por um profissional médico. Por isso, é imprescindível que a criança seja acompanhada por um médico em todas as fases do seu desenvolvimento”, explica a Dra. Virgínia Almeida, oncologista pediátrica.

Na fase inicial do câncer na criança ou adolescente, os sintomas podem confundir por se assemelharem a doenças comuns, por isso é importante a ida regular ao pediatra. Perda de peso sem motivo; dores de cabeça, palidez, vômitos; inchaço ou dor persistente nos ossos ou articulações; protuberância ou massa no abdômen, pescoço ou qualquer outro local; desenvolvimento de uma aparência esbranquiçada na pupila do olho ou mudanças repentinas na visão; febres recorrentes não causadas por infecções; surgimento de manchas no corpo; sangramento e palidez perceptível ou cansaço prolongado são alguns sinais que podem ser indícios da doença. “Os cânceres infantojuvenis são cânceres que, normalmente, têm uma velocidade de crescimento muito rápida. Então, quanto mais cedo for diagnosticado, maiores são as chances de cura da doença.”, completa a dra. Virgínia.

Excluindo as causas externas de mortalidade, câncer é a primeira causa de morte no país, considerando a faixa etária de 5 a 19 anos, de acordo com o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) de 2017.  Por isso, a atenção ao câncer infantojuvenil não pode ser adiada. “A campanha Setembro Dourado é de extrema importância para chamar atenção para a devida importância aos sinais iniciais dessas doenças”, aponta a oncologista. 

Sobre o HCP: O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) é uma instituição privada e sem fins lucrativos, que se dedica ao diagnóstico e tratamento de pacientes oncológicos por meio do Sistema único de Saúde – SUS. Por ser uma instituição filantrópica, o HCP conta com doações contínuas de pessoas físicas e jurídicas para manter a qualidade no atendimento aos pacientes. Esses recursos são utilizados no custeio, na modernização do parque tecnológico e nas instalações físicas do hospital. Além disso, são direcionados para complementar o custo do tratamento dos pacientes.

 

operacao.jpgAs operações de redução de risco são uma parte importante na condução da predisposição hereditária ao câncer. (Imagem/Freepik)

Um consenso entre diversos especialistas que fazem parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Oncológica, definiu, em artigos já publicados, quais as situações são indicadas para a cirurgia redutora de risco de câncer. A avaliação científica foi coordenada pelo cirurgião oncológico do Hospital de Câncer de Pernambuco, Dr. Vandré Carneiro.

No primeiro artigo são contempladas as avaliações de cirurgias para diminuir as chances de câncer ginecológico, entre a mama, trompas e ovário. O segundo artigo trata de cirurgias redutoras de risco para os cânceres de tireoide e trato gasto intestinal (estômago e intestino). Ambos os consensos avaliam quem, como e onde pode ser realizada a cirurgia.

As operações de redução de risco são uma parte importante na condução da predisposição hereditária ao câncer. Em casos selecionados, podem reduzir consideravelmente a morbimortalidade associada ao câncer nessa população.

"Esse consenso é uma novidade porque é a cirurgia oncológica uma área de atuação na qual o conhecimento é muito dinâmico e vem evoluindo nos últimos tempos. É o primeiro consenso nacional e, primeira vez, foi publicado algo relacionado a esse tema de forma específica. Como funciona? A pessoa é testada, depois a família é testada. Após os testes, é identificada aquela pessoa que não teve câncer, mas tem uma alteração nas células. O consenso é importante para definir quem são essas pessoas e quando deve ser realizado e que tipo de cirurgia deve ser feita", explica o especialista Dr. Vandré.

O consenso dividiu-se em dois artigos que foram aceitos e publicados na Revista da Sociedade Norte-Americana de Cirurgia Oncológica, uma das mais renomadas na especialidade de cirurgia oncológica no mundo. 

"A diretriz foi elaborada de maio a dezembro de 2021 por uma equipe multidisciplinar de especialistas para discutir o manejo cirúrgico das síndromes de predisposição ao câncer. Quatorze questões foram definidas e atribuídas a grupos de especialistas que revisaram a literatura e elaboraram recomendações preliminares. Após uma revisão pelos coordenadores e uma segunda revisão por todos os participantes, os grupos fizeram os ajustes finais, classificaram o nível de evidência e votaram as recomendações", diz o consenso.

https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1002/jso.26812 

Graças a parceria do Arco-Mix com o Hospital de Câncer de Pernambuco, foi possível arrecadar mais de R$ 81 mil através da campanha Troco Solidário. A entrega do cheque simbólico foi realizada nesta terça (24) na unidade do estabelecimento no bairro de Camaragibe. Na ocasião, esteve presente a gerente de captação de recursos, Juliane Carvalho, para receber o cheque.

trocoagosto.jpeg

A campanha

No Troco Solidário, os clientes da Rede de Supermercados Arco-Mix são convidados pelos operadores de caixa a doar parte do troco das suas compras para o HCP. A cada mês, o hospital define o investimento a ser feito com a doação e, periodicamente, realiza a prestação de contas. Entre outros benefícios, os valores foram utilizados para complementar a aquisição de uma ambulância, compra de computadores, televisores e outros aparelhos, estruturação do setor de telemarketing, melhoria na área de quimioterapia, compra de EPIs (especialmente neste período de pandemia) e roupas para uso das equipes, além do atendimento de várias outras necessidades.

 

JORNADA.JPGResidentes de enfermagem do HCP

Nos dias 26 e 27 de agosto, o Hospital de Câncer de Pernambuco promove, pelo segundo ano, a Jornada da Residência de Enfermagem em Oncologia, evento direcionado a residentes de todo o estado e estudantes de graduação que tenham interesse em atuar na enfermagem oncológica. O objetivo é proporcionar a troca de conhecimentos através de temas novos e outros já conhecidos. O destaque vai para a Enfermagem Navegadora, uma novidade que está presente no acompanhamento da jornada do paciente no hospital.

A programação tem início na sexta-feira (26), com o credenciamento dos participantes e a realização de minicursos. No sábado (27), a partir das 08h00, o dia será dedicado às palestras comandadas por profissionais de renome da enfermagem, como a enfermeira especialista em oncologia Luana Pinheiro; Andreyna Javorski, enfermeira especialista em cancerologia; Renata Batista, enfermeira especialista em estomaterapia; Jessyrayanne Barbosa, enfermeira especialista em cancerologia, entre outros.

“A realização dessa jornada organizada pelo HCP representa uma importante consolidação no calendário acadêmico científico no âmbito da enfermagem oncológica. Além disso, é uma excelente oportunidade para a troca de experiências para a nossa prática diária a fim de trazer mais benefícios para os nossos pacientes", diz Roberto Bezerra, Coordenador do Programa de residência de enfermagem em cancerologia HCP. 

Serviço: II Jornada da Residência de Enfermagem em Oncologia

Data: 26 e 27 de agosto, a partir das 08h00

Local: Biblioteca do HCP

transfusao.JPG

Pacientes que fazem hemotransfusão no Hospital de Câncer de Pernambuco foram recebidos nesta quinta-feira (4) no novo espaço para realização do procedimento. O salão C de quimioterapia agora possibilita a esses pacientes um maior conforto e agilidade nos processos de transfusão de sangue.

Anteriormente, esses pacientes faziam a transfusão de sangue na urgência do HCP. Como muitos deles estão em tratamento de quimioterapia, viu-se a necessidade de realoca-los, possibilitando otimização do tempo, inclusive nas testagens. 

"É uma mudança muito significativa que visa um cuidado a mais para esses pacientes, num ambiente mais tranquilo e, sem dúvidas, um tempo de espera bem menor do que era antes. Para nossa equipe também foi um ganho no atendimento e no ato da coleta", explica Austriele Amaral, coordenadora de enfermagem da Agência Transfusional.

O serviço de hemoterapia no HCP existe há 26 anos, sendo responsável por todas as etapas anteriores a transfusão de hemocomponentes. De acordo com a médica hematologista Karina Caldas, há uma demanda grande de transfusões a nível ambulatorial. Assista o vídeo abaixo: 

 

startupa.jpeg

A equipe de comunicação e marketing do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) ficou em 3º lugar no Startup Way Health Saúde do Futuro, evento realizado entre os dias 18 e 29 de julho pelo SEBRAE e a FOZ - Centro de Inovação, em parceria com a Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS) e o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP). O evento, uma maratona de 10 dias, realizado com o objetivo de criar soluções inovadoras para o mercado de saúde, tinha doze grupos participantes. 

Como projeto de inovação, a equipe do HCP, representada pelo gerente, Gustavo Penteado; a coordenadora, Camyla Nóbrega; o analista de sistemas Gustavo Henrique; e o analista de comunicação, Jônatas Messias, desenvolveu o projeto de aplicativo que, quando finalizado, tem o propósito de melhorar a integração entre os pacientes e os profissionais da assistência (equipe médica e multiprofissional). 

startupaa1.jpeg

A equipe ainda é composta pela analista de comunicação, Julliana Estelita; a jornalista, Francie Nascimento; e a videomaker, Luana Luz. 

Com o 3º lugar, a equipe agora vai participar do Programa de Pré-Incubação - Early Stage. Será uma imersão para potenciais empreendedores que já possuem uma ideia de negócio para posterior validação.

 

Acontecerá entre os dias 16/08 e 27/09, com uma carga horária total de 32 horas.  

donato.JPG

Donato da Silva Brás, fisioterapeuta do HCP, foi um dos profissionais selecionados para o curso de pós-graduação.

A seleção pública da Associação Hospitalar Moinhos de Vento em conjunto com o PROADI-SUS, do Ministério da Saúde, divulgou a lista dos aprovados para o curso de especialização em preceptoria multiprofissional na área da saúde na qual contemplou profissionais do Hospital de Câncer de Pernambuco nas áreas da fisioterapia, nutrição e serviço social. O resultado é mais uma conquista para o ensino e pesquisa da instituição.

O curso é uma qualificação profissional em nível de Pós-Graduação ofertada para todo o país na modalidade da Educação à distância (EAD), com tutores que possuem experiência na preceptoria e na tutoria EaD.

Roberto Bezerra, coordenador do Programa de Residência de Enfermagem em Cancerologia, foi quem submeteu as inscrições no edital. Para ele, a aprovação de profissionais da assistência do HCP demonstra uma importante evolução nos processos de pesquisa. 

“São conquistas que estamos conseguindo por meio de parceiros interinstitucionais e editais a nível nacional. Para o cenário de capacitação do nosso corpo clínico, essa aprovação é muito importante”, destacou.

Entre os nomes aceitos na seleção, estão o de Donato da Silva Brás Jr, fisioterapeuta; Andréa Karla Soares Montenegro, fisioterapeuta; Kaline Nascimento dos Santos Lima, farmacêutica; Juliana Veloso de Albuquerque, assistente social; Jose Levi da Silva Filho, farmacêutico. 

No momento, o departamento de ensino e pesquisa está aguardando os resultados de outras seleções públicas cujas inscrições de especialistas do HCP já foram submetidas. 

reforma2.JPG
Reforma da Enfermaria São Lucas Térreo teve investimentos do HCP e Rede Feminina

As obras da enfermaria São Lucas Térreo, específica para atender pacientes da ortopedia, foram concluídas e o espaço foi entregue nesta terça-feira (20). A enfermaria que por dois anos funcionou exclusivamente para receber casos de Covid-19, agora conta com mais conforto e segurança, graças às melhorias estruturais. Essa é primeira obra de grande porte realizada pela equipe interna do Hospital de Câncer de Pernambuco, inclusive o investimento que também teve o apoio da Rede Feminina.

Ao todo, são 17 leitos em cinco enfermarias, além de postos de enfermagem, sala de utilidades e sala de repouso para funcionários. Vale destacar a acessibilidade projetada para os banheiros, além dos ar-condicionados novos, piso de porcelanato e toda a parte elétrica refeita. 

“A reforma foi um grande desafio que aceitamos e agora estamos entregando. Os benefícios para os pacientes vão além de um espaço mais confortável. São mudanças que proporcionam mais segurança, como por exemplo, as barras de apoio colocadas em todos os banheiros”, disse Renan Cassimiro, gerente administrativo. Ele explica que o departamento de Projetos do HCP foi responsável por elaborar o projeto da reforma.

reforma7.jpg

Em uma breve reunião para celebrar a entrega da enfermaria agora reformada, Dra. Claudia Barbosa, superintendente administrativa, agradeceu a todos que fizeram parte de mais essa conquista. Estavam presentes os colaboradores da manutenção, elétrica, engenharia e hotelaria.

"O HCP promove a volta da inclusão para pessoas que estão em tratamento oncológico. E para passar por esse tratamento, é muito importante estar num ambiente limpo e agradável. E esse é o resultado na enfermaria São Lucas, resultado de muito respeito que foi executado por todos que fizeram essa obra acontecer", comemorou.

reforma.JPG

reforma1.JPG

reforma3.JPG