Destaque Inferior - HCP - Hospital de Câncer de Pernambuco

Destaque Inferior

Notícias quem ficam no destaque inferior da página inicial

novotacarejo.JPG

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) recebeu a doação de R$ 43.946,30 pelo Troco Solidário. A entrega simbólica do cheque foi realizada nesta segunda-feira (30) na unidade do Novo Atacarejo no bairro de Dois Irmãos, Zona Norte do Recife. O valor é fruto dos trocos deixados pelos clientes no ato da compra, e é de grande valia, pois traz melhorias para o HCP e para os pacientes.

A operadora de caixa que mais arrecadou no mês de outubro foi Andreza Francisco. Ela disse que sente um grande prazer em poder contribuir com o HCP. "Não tenho um vínculo direto com o Hospital de Câncer, mas conheço pessoas que já fizeram tratamento lá e sei da importância da instituição", completou a profissional.

No momento da entrega, o também operador Alexandre Alves tinha acabado de receber um troco no valor R$ 3,05. "Não tenho muitas dificuldades com os clientes, não. A maioria deles gosta de ajudar. E é algo que, além de ser bom para o HCP, facilita o nosso trabalho", completou. 

Para ajudar o HCP através do Troco Solidário, o cliente do Novo Atacarejo pode destinar o troco das suas compras para o HCP. A união de pequenas quantias ajuda a instituição a investir em melhorias para os mais de 50% de pacientes oncológicos do estado atendidos de forma completa e integral.  

 

enfermagem.jpeg

No contexto dos cuidados paliativos, a enfermagem representa uma força vital no tratamento do paciente, visando reduzir o sofrimento e oferecer o conforto necessário tanto para o doente quanto à família. Buscando agregar à temática, o estudo recém-publicado pela mestranda em enfermagem Danielle Souza analisa o papel realizado pelo enfermeiro nos cuidados paliativos dentro da Unidade de Terapia Intensiva (UTI).  

O artigo foi desenvolvido através do método de revisão integrativa da literatura realizada no período de agosto a setembro de 2021, sob orientação de Roberto Bezerra, coordenador da Residência Uni de Enfermagem do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). O estudo reforça a importância da enfermagem na assistência ao paciente na UTI, porém chama atenção para um notável desconhecimento por parte dos profissionais da área sobre o propósito dos cuidados paliativos.

“Sempre que pensamos em cuidados, a enfermagem é a equipe que está envolvida na atividade de cuidados aos pacientes. Mas, poucos estudos foram encontrados por mim sobre o papel da equipe de enfermagem nos cuidados paliativos”, observou a mestranda Danielle Souza, que se inspirou na própria vivência, obstáculos e desfechos bem-sucedidos, observados no trabalho da equipe intensivista com o tema Cuidados Paliativos (CP).

O orientador Roberto Bezerra destaca que a enfermagem representa o maior quantitativo de profissionais de saúde dentro da UTI e que, por essa razão, é importante disseminar um conhecimento que é subtilizado na saúde, o de que os cuidados paliativos existe para promover uma melhor qualidade de vida ao paciente portador de uma doença que ameaça à vida. 

“É muito importante que o profissional da enfermagem conheça sobre a temática de cuidados paliativos porque há uma estigmatização sobre algo que está relacionado a morte que não é verdade. Cuidados paliativos é ciência, é pesquisa e é um suporte para oferecer mais qualidade de vida e dignidade às pessoas", ressaltou. O estudo foi publicado na Revista de Divulgação Científica Sena Aires e pode ser conferido neste link http://hcp.org.br/images/o-papel-da-enfermagem-frente-aos-cuidados-paliativos.pdf .

 

 

brigadaaaa.JPG

Na tarde desta sexta-feira (26), a equipe do Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) e brigadistas do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) realizaram uma simulação de incêndio nas dependências do prédio amarelo da instituição. O objetivo foi preparar os colaboradores para um eventual acidente, de forma que a evacuação seja feita com segurança. 

Essa foi a primeira experiência desse tipo aqui no HCP. No momento em que houve a sinalização para a evacuação, as equipes do Marketing, call center, capitação de recursos, departamento pessoal, recursos humanos, entre outros setores, saíram de suas salas e foram orientadas a seguir uma fila indiana em direção ao prédio da quimioterapia. O acesso foi pelas escadarias principal e do ambulatório de pelves. A simulação durou cerca de 15 minutos.

“Por ter sido a primeira simulação, podemos dizer que obtivemos sucesso. Além disso, pudemos pontuar quais são as dificuldades para que possamos sana-las”, avaliou Taylse Mrielly, técnica em segurança do trabalho. 

A equipe da brigada é formada por vários colaboradores do HCP especialmente capacitados para a prevenção, abandono e combate a um princípio de incêndio. 

brigadaaaaaa.JPG

brigada.JPG

brigadaaa.JPG

 

day.jpeg

Planejar para conquistar, esse foi o tema e principal objetivo do Marketing Day, evento que, em seu segundo ano, reuniu gestores e membros de departamentos estratégicos do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Um dia lúdico para pensar em como resolver problemas e desenvolver ideias que façam do HCP um lugar ainda melhor para os pacientes e colaboradores. 

Realizado na última quinta-feira (25), o Marketing Day começou com dinâmicas elaboradas pelos integrantes da equipe de Comunicação e Marketing, responsáveis pelo evento. O primeiro foi Jônatas Messias, analista de comunicação, que fez todos rirem com a "montanha russa imaginária", uma ação onde todos os participantes precisaram imitar movimentos e sons comuns de uma montanha russa de verdade para iniciar o dia com muita diverção. Em seguida, foi a vez de Camyla Nóbrega, coordenadora do setor. Ela apresentou a proposta do encontro, destacando o motivo daqueles setores serem escolhidos, já que são os departamentos que mais demandam para a Comunicação e o Marketing e, ainda, falou sobre como funciona o marketing do HCP. Camyla destacou a importância do planejamento estratégico e a organização das equipes para obter bons resultados em 2022.

Juliana Estelita, analista de marketing, levou uma dinâmica diferente: “Venda seu peixe” foi a deixa para que cada colaborador pudesse falar sobre o seu setor. Estiveram  presentes representantes da Regulação, Ouvidoria, Qualidade, Captação de Recursos, Ensino e Pesquisa, Recursos Humanos, Higienização e Limpeza e Convênios e Projetos.

O momento mostrou que todos os departamentos são importantes para manter o HCP vivo, seja a Qualidade que trabalha para a segurança do paciente, ou a Captação de Recursos, responsável por trazer doações para a instituição. “Estamos lá, antes, durante e depois de tudo”, destacou Suzana Bezerra, supervisora da Higienização, ao citar a importância da organização e limpeza dos ambientes. 

Depois de todas as apresentações, foi dado início à aula de marketing de Gustavo Penteado, gerente de marketing. Gustavo deu um show à parte. Fez provocações contundentes que fizeram todos pensarem em como tornar o HCP uma instituição sustentável, inovadora  e de referência para além do tratamento oncológico. 

Durante a tarde, Gustavo Penteado propôs atividades que estimularam a criação de ideias. Uma delas foi a análise swot, uma técnica de planejamento estratégico que visa identificar as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças de uma instituição ou negócio. "Minha missão aqui é estimular vocês a tirar as ideias do papel", reforçou. Ao final. todos receberam o certificado de participação.

Pelo segundo ano, o Marketing Day foi realizado no Píer de Negócios, espaço localizado no Rio Mar Trade Center e que foi cedido através da parceria entre o Píer e o HCP. Ao final, foi oferecido a todos os participantes um desconto exclusivo nos cursos de MBA, todos voltados para inovação e negócios.

 

 

mayara.jpeg

Concluir o ensino médio é uma importante conquista na vida, pois significa o encerramento de um ciclo e o começo de outro. Quando se fala em adolescentes com câncer, o tratamento contra a doença tem um forte impacto na vida escolar, o que faz com que muitos estudantes, infelizmente, tenham seus planos e sonhos interrompidos, ainda que temporariamente. 

Isso quase aconteceu com Mayara Maria da Silva, jovem de 17 anos que é paciente do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Em 2020, quando estava no 2º ano do ensino médio, ela descobriu um linfoma de Hodgkin, um tipo de câncer que tem origem no sistema linfático e que é um dos mais comuns dentre os que englobam o câncer infanto-juvenil. “O linfoma ocorre quando uma célula normal do sistema linfático se transforma, cresce sem parar e se dissemina pelo organismo. A célula afetada, o comportamento e a agressividade desses linfomas os classificam como Linfoma de Hodgkin e não Hodgkin”, explica a coordenadora do Serviço de Hematologia do HCP, Danielle Padilha.

A rotina de medicações, exames e consultas frequentes começou logo em seguida da descoberta da doença. “Logo no início foi muito difícil aceitar aquele diagnóstico com a idade que tenho. Muitas pessoas olhavam para mim com dó, e tudo isso me fez pensar várias besteiras”, lembra Mayara. Foram seis meses de quimioterapia que, naturalmente, a impediu de acompanhar as aulas. Além de ter enfrentado um tratamento sério, Mayara se viu com ainda mais dificuldades de prosseguir com seus estudos em razão da pandemia, que afeta inclusive, meninos e meninas alunos de escolas públicas com pouco – ou nenhum – recurso para estudar em casa. 

“Acho que uma das coisas mais difíceis depois de tudo isso foi alguns professores não terem acreditado na gravidade da doença de Mayara. Queriam reprova-la sem que ela fizesse as provas de final de ano”, conta a mãe da adolescente, Mauricéa Maria da Silva, que acompanha a filha em todos os momentos. 

Felizmente, as adversidades não venceram e Mayara poderá realizar as provas como todos os outros alunos. Os sonhos continuam firmes e fortes. Ela espera fazer o próximo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para obter nota em seu tão almejado curso de direito. “Esse ano não fiz o Enem porque não me preparei. Ano que vem terei essa chance”, diz Mayara.

Mayara terminou o tratamento oncológico em fevereiro de 2021. Todo o acompanhamento foi feito no HCP, o qual ela agradece pelo atendimento recebido. “Atualmente faço apenas as consultas de rotina. Apesar dos momentos difíceis da doença, gostei muito do atendimento de toda a equipe”, concluiu. 

mayara3.jpeg

troquinho.jpeg

Em dia de reinauguração da loja da Arco-Vita localizada no Shopping Costa Dourada, no Cabo de Santo Agostinho, o Hospital de Câncer de Pernambuco recebeu mais um cheque simbólico referente ao Troco Solidário. A campanha viabilizada pelo Arco-Mix e Arco-Vita Atacarejo vem contribuindo para o tratamento de milhares de pacientes e melhorias no HCP.

Em clima de muita alegria, a entrega do cheque foi feita por um dos diretores do Arco-Vita, José Guilherme dos Santos, para Juliane Carvalho, gerente de Capitação de Recursos e Doações e dona Maria da Paz, presidente da Rede Feminina. O valor arrecadado no mês de outubro foi de R$ 58.399,69 e será destinado para a compra de um novo enxoval hospitalar. 

"Ajudar as pessoas está nos valores da nossa empresa desde sempre. Através do Troco Solidário, temos a oportunidade de contribuir com o HCP, um hospital que é referência no tratamento de câncer. São moedinhas que a gente sabe que faz a diferença", destacou José Guilherme, diretor de Atacarejo. 

Graças ao troco solidário, ação organizada pelas lojas da rede de supermercados Arco-Mix e dos atacarejos ArcoVita, o HCP já conseguiu doações que possibilitaram a compra de ambulância, de máscara, de equipamentos utilizados em exames e procedimentos cirúrgicos, entre outros insumos de extrema necessidade para o hospital.

comissao.jpg

Pela primeira vez, o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) participará do Congresso Norte-Nordeste Multidisciplinar sobre o Câncer, que este ano está em sua quarta edição e terá palestras e apresentações de trabalhos científicos no Centro de Convenções de Pernambuco. O evento será realizado nos dias 27,28 e 29 de novembro, sendo o primeiro dia online. 

Para este congresso, o HCP submeteu quatro trabalhos. Todos são de orientação do doutorando Donato da Silva Braz Júnior, que recentemente publicou um artigo sobre a mortalidade dos pacientes com Covid-19 em tratamento com Ventilação Mandatária Intermitente (VMI). “Submetemos estudos que têm muito a acrescentar na expertise a na prática dos residentes, assim como para diversos profissionais que estão na linha de frente assistencial”, afirmou.

Nesta semana, a comissão organizadora do Congresso Norte-Nordeste Multidisciplinar sobre o Câncer esteve no HCP para formalizar a parceria. 

O Hospital de Câncer conta com uma residência multidisciplinar em oncologia, o que já é uma ponte de conhecimento que tem muito a agregar no congresso, assim como o congresso tem a contribuir para a residência. De acordo com Roberto Bezerra, coordenador da Residência Uni de Enfermagem do HCP, a participação do hospital no evento traz um grande benefício.  “A atuação do HCP no congresso é o primeiro passo para outros congressos a nível nacional. Isso nos mostra que podemos ser referência na fomentação do conhecimento no que diz respeito a ensino e pesquisa”, disse Roberto. 

Trabalhos do HCP submetidos no IV Congresso Norte Nordeste Multidisciplinar sobre o Câncer:

1. Identificação das intervenções cirúrgicas utilizadas na penectomia parcial, total e prostatectomia e as que apresentam melhor prognóstico cirúrgico bem como suas complicações.

2. Percepção e expectativas de pacientes oncológicos acerca das diretivas antecipadas de vontade.

3. Prevalência de câncer de mama em homens no hospital de câncer em recife-pe no período de 2012-2016.

4. Registro hospitalar de câncer: dez anos de experiência no hospital de câncer de pernambuco, recife, brasil.

5. Taxa de mortalidade por tipo de câncer em urgência oncológica.

nortenordeste.jpeg

lenco.jpg

Uma linda campanha do projeto Costurando Sonhos, organização que incentiva o empreendedorismo feminino com mulheres em situação de vulnerabilidade social, está doando lenços para pacientes com câncer em várias entidades da saúde. Uma delas foi o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) que, nesta quinta-feira (11), recebeu a doação de 350 lenços. A entrega foi intermediada pela Secretaria da Mulher do Recife, representada pela secretária executiva Janaína Granja.

Também estiveram presentes na entrega os representantes do projeto Costurando Sonhos e do G10 Favelas, organização que trabalha para incentivar a educação e o empreendedorismo social em comunidades do Brasil. Dra. Claudia Barbosa, superintendente administrativa, Juliane Carvalho, gerente de captação de recursos e doações,  e Ana Cristina, gerente de atendimento, receberam a equipe e apresentaram o hospital internamente.

“Com essa visita, pudemos conhecer a realidade do HCP e a ideia é que esse momento simbólico represente possíveis parcerias sólidas para que possamos nos ajudar mutualmente, ajudando mulheres e a todos os pacientes”, declarou Janaína Granja. 

Fausto Filho, do G10 Favelas em Pernambuco, salientou a importância do trabalho do Costurando Sonhos enquanto um negócio de impacto social que abraça causas como o Outubro Rosa. “A campanha Para Além do Outubro Rosa foi criada por uma das costureiras do projeto Costurando Sonhos, que venceu o câncer. Então, a partir da iniciativa dela, a coordenação do projeto abraçou e proporcionou a confecção de lenços que que estão sendo distribuídos em todo o Brasil”, explicou.

Dra. Claudia Barbosa mostrou o trabalho feito pelas voluntárias da Rede Feminina, que fazem acessórios para as pacientes com câncer de mama e até as ensina a como usar o lenço na cabeça. 

“Muitas pacientes quando recebem o diagnóstico de câncer, ficam tristes e com a autoestima abalada. O suporte que as voluntárias da Rede Feminina dão para essas mulheres é fundamental para que elas sigam com o tratamento e queiram vencer a doença. É um trabalho que muitos nos orgulhamos aqui no HCP”, salientou a superintendente administrativa. 

lenço3.jpg

Na oncologia, as pacientes ganharam seus lenços de estampas bonitas e charmosas. Aliás, um dos propósitos do Costurando Sonhos é oferecer autoestima através da moda.

O projeto Costurando Sonhos  começou em Paraisópolis, uma grande comunidade de São Paulo, e hoje existe em boa parte do país, capacitando  mulheres para terem sua própria fonte de renda. 

lenço4.jpg

lenço5.jpg

leço2.jpg

 

pelvis.jpg

No dia do aniversário do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), a Rede Feminina – que também fez aniversário – promoveu a entrega do bisturi elétrico no ambulatório de pélvis. O equipamento vai servir para cirurgia de prevenção de câncer do colo do útero realizada em pacientes no bloco cirúrgico. O aparelho custou R$ 7 mil.

De acordo com Maria da Paz Azêvedo, presidente do grupo voluntariado, é mais um resultado da união da Rede Feminina em prol dos pacientes do HCP. 

“Estamos sempre buscando atender as necessidades deste hospital, principalmente as emergenciais. No caso do bisturi elétrico, nós mobilizamos nossos parceiros para nos ajudar na compra”, explicou dona Da Paz.

No ato da entrega, dona Da Paz, acompanhadas de outras voluntárias, falou para todas as pacientes. Dra. Cláudia Barbosa, superintendente administrativa, Ana Cristina, gerente de atendimento e os médicos Dr. José Roberto Porciúncula e Dra. Miriam Porciúncula, também fizeram parte do momento simbólico.

Para os cirurgiões oncológicos José Roberto e Miriam Porciúncula, o aparelho significa uma melhor qualidade no procedimento cirúrgico. 

“Esse é um aparelho atualizado, de última geração que vai possibilitar a melhoria nas condições do nosso trabalho e também no tratamento que vamos poder oferecer a paciente”, completaram.

pelvis2.jpg

Graças à Rede Feminina, que através dos parceiros e também do bazar administrado por elas no HCP, outros importantes equipamentos já foram adquiridos para o hospital, como microscópio para cinco observadores para uso na Patologia. 

hcp.jpeg

O Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) está em festa! Nos 76 anos da instituição e também da Rede Feminina, comemorações não faltaram no dia de hoje. Afinal, são mais de sete décadas tratando e cuidando das pessoas.

A celebração começou pela manhã com uma missa emocionante em homenagem à Rede Feminina e ao HCP na capela do hospital. O grupo de voluntários, representado por dona Maria da Paz, fez um lindo bolo para marcar o momento. Nas palavras de dona Maria da Paz, o HCP e Rede feminina formam uma união de amor e cuidado com o próximo. 

“Neste dia especial, quero agradecer a Deus pela vida de todos aqui e por termos a chance de ajudar as pessoas. Tudo aqui é feito por amor e para os nossos pacientes”, disse a presidente da Rede. 

Mais tarde, houve um almoço especial no refeitório do HCP. Em clima de descontração e alegria, os doutores da felicidade cantaram e tocaram músicas para os colaboradores. Dra. Cláudia Barbosa, superintendente do HCP, falou com carinho sobre a data tão importante. 

"Eu sou prova viva de que precisei e continuo precisando desta instituição, pois também sou paciente do hospital, e eu tenho a ânsia que todos possam ter o bom resultado que tive com o meu tratamento. Eu só tenho agradecer a todos! Vamos firmes com os nossos propósitos de se ver e ser feliz". 

Boa ação em dia de festa

Além das celebrações, outro grande momento foi a entrega do bisturi elétrico para o ambulatório de Pélvis. O novo equipamento foi viabilizado pela Rede Feminina, que conseguiu arrecadar recursos para a compra do aparelho. De acordo com a Dra. Miriam Porciúncula e Dr. José Roberto Porciúncula, cirurgiões oncológicos do HCP, o bisturi vai atender melhor as pacientes no bloco cirúrgico, além de ser mais moderno e prático. Ainda segundos os especialistas, o bisturi elétrico deverá ser montado nesta quarta-feira (10). 

Participaram da entrega a Rede Feminina e Dra. Cláudia Barbosa. 

hcpaniver5.jpeg

hcpaniver2.jpeg