HCP lança campanha Novembro Azul em atenção à saúde do homem - HCP - Hospital de Câncer de Pernambuco

HCP lança campanha Novembro Azul em atenção à saúde do homem

Gostou? Compartilhe com seus amigos.

DESTAQUE.png

“Ter atitude é cuidar da saúde”, é com essa campanha que o Hospital de Câncer Pernambuco (HCP), referência no tratamento oncológico no estado, entra no Novembro Azul, campanha mundialmente realizada para estimular o cuidado com a saúde do homem, mais fortemente o cuidado com o câncer de proposta, o segundo mais comum entre os homens no Brasil (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), 65.840 casos devem ser diagnosticados a cada ano do triênio 2020-2022, correspondendo a 29,2% dos tumores incidentes no sexo masculino. No HCP, em 2020, 348 homens foram diagnosticados com a doença.

O diagnóstico tardio é um dos principais motivos para o câncer de próstata ser o segundo tipo de tumor maligno que mais mata os homens, perdendo apenas para o câncer de pulmão. Segundo o Atlas de Mortalidade por Câncer – SIM, 15.983 homens morreram de câncer de próstata em 2019. “Este câncer cresce muito lentamente e na maior parte das vezes não produz sintomas na sua fase inicial, quando apresentam sintomas, em geral a doença já está em fase avançada, muito embora esse  sintomas também são característicos do crescimento benigno da próstata ou, ainda, se assemelham a outras doenças do trato urinário, como dificuldade para urinar, dor ou ardor miccional e vontade frequente de urinar. por esse motivo, todo homem a partir dos 45 anos, em caso de história familiar de câncer de próstata ou 50 anos para quem não tem histórico familiar de câncer, devem procurar um urologista”, explica o coordenador do ambulatório de urologia do HCP, dr. André Maciel.

A próstata fica localizada abaixo da bexiga e faz parte do sistema reprodutor masculino. Ela é responsável por produzir e armazenar os nutrientes e fluidos que constituem o esperma, fortalecendo e nutrindo os espermatozoides para a fecundação, por isso o diagnóstico tardio da doença também pode afetar a fertilidade. O diagnóstico precoce é a melhor estratégia para diagnosticar o tumor na fase inicial, podendo ser feita por meio de exames clínicos, laboratoriais e endoscópios ou radiológicos. “O indicado é a realização do exame de sangue PSA (Antígeno Prostático Específico) e toque retal anualmente e quando se identifica alguma alteração nestes exames, devemos confirmar a suspeita do câncer com outros exames diagnósticos como a ressonância magnética e biópsia. Sendo câncer, a detecção precoce da doença aumenta em 80% as chances de cura”, acrescenta dr. André. A doença pode ser prevenida mantendo hábitos saudáveis (não fumar, evitar bebidas alcoólicas e manter um bom peso corporal), porém, os principais fatores de risco são a hereditariedade e a idade (tanto a incidência, quanto a mortalidade, aumentam significativamente após os 50 anos), por isso é indispensável o acompanhamento médico.

O urologista também é o profissional capacitado para identificar outras doenças comumente presentes nos homens, como câncer de pênis e testículo. Entre os principais sinais do câncer de pênis estão: ferida ou úlcera persistente ou alterações na cor da pele, secreção branca ou sangue e ínguas na virilha, em especial naqueles pacientes portadores de fimose. São fatores de risco sexo desprotegido e infecção por HPV (Papiloma Vírus Humano), consumo de cigarro e bebida alcoólica, obesidade e sedentarismo.

Entre os principais sinais do câncer de testículo estão: presença de nódulo palpável em geral indolor, dor ou inchaço, nódulo na região e endurecimento. O diagnóstico é facilmente realizado com ultrassom da bolsa escrotal e exames laboratoriais (marcadores tumorais).