Mastologista do HCP realiza estudo para o desenvolvimento de novos tratamentos para o câncer de mama - HCP - Hospital de Câncer de Pernambuco

Mastologista do HCP realiza estudo para o desenvolvimento de novos tratamentos para o câncer de mama

Gostou? Compartilhe com seus amigos.

denise-sobral.jpeg

A avaliação da expressão de CD44, SOX2 e STAT3, moléculas presentes no sangue, foi tema da tese desenvolvida pela coordenadora do serviço de mastologia do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), dra. Denise Sobral, através do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Oncologia da instituição em parceria com o A.C Camargo Cancer Center. Apresentada no último dia 20 de novembro, encerrando as apresentações do Programa, o estudo tinha o objetivo de analisar as alterações percebidas nessas moléculas em pacientes com câncer de mama localmente avançado e metastático, comparando com não pacientes (e também sem histórico familiar), para identificar alterações significativas que, no futuro, possam auxiliar no desenvolvimento de novos tratamentos para a doença.

 “Análises parecidas já foram realizadas em modelos animais, mas em humanos existem poucos trabalhos que analisam esses marcadores. Essa análise é importante para que, no futuro, possam ser desenvolvidos novos tratamentos, através do bloqueio ou liberação dessas moléculas e, assim, impedir a progressão do câncer de mama. É um estudo recente e moderno, feito no sangue de pacientes com e sem câncer de mama”, destaca dra. Denise Sobral. Todas as pesquisas desenvolvidas pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Oncologia da instituição em parceria com o A.C Camargo Cancer Center foram avaliadas pelo Comitê de Ética do HCP e, após aprovação, consubstanciadas na Plataforma Brasil, cumprindo todos os papeis de ética médica em pesquisa em seres humanos.          

A pesquisa foi realizada através de um estudo de corte transversal realizado no Hospital de Câncer de Pernambuco e no Laboratório de Pesquisa Translacional do Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira (IMIP) no período de março de 2017 a abril de 2018. Participaram deste estudo, 65 pacientes do sexo feminino com diagnóstico de câncer de mama, e idade entre 28 a 64 anos. Destas, 51 mulheres tinham tumor de mama em estádio III (localmente avançado) e axila positiva, e 14 com doença metastática (estádio IV). Como grupo controle, foram 24 mulheres clinicamente saudáveis com idade entre 18 anos a 65 anos. As análises da expressão de CD44+, SOX2 e STAT3 foi realizada por citometria de fluxo.

Denise Sobral é graduada em medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, fez residência médica em cirurgia geral no Hospital Agamenon Magalhaes, especialização em mastologia no Hospital Universitário Oswaldo Cruz, especialista em mastologia pela AMB, coordenadora do serviço de mastolgia do Hospital de Câncer de Pernambuco, preceptora da residência médica de mastologia do Hospital de Câncer de Pernambuco e doutora em oncologia pelo AC Camargo Cancer Center.