Destaque Inferior

Notícias quem ficam no destaque inferior da página inicial

UPAE de Arcoverde promove palestras educativas para o Carnaval

carnaval-arcoverde-6.jpg

A UPAE de Arcoverde elaborou, este ano, uma programação pré-carnavalesca voltada para a prevenção. Nas semanas que antecederam os festejos de Carnaval, a unidade promoveu palestras educativas, para usuários e colaboradores, sobre Prevenção contra Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), cuidados com a audição e com a voz, alimentação saudável e hidratação.  O objetivo foi conscientizar as pessoas sobre a importância da promoção da saúde no Carnaval, por meio de ações preventivas.

Os temas abordados foram ministrados pela equipe multiprofissional da UPAE. Ainda na programação, a Terapeuta Ocupacional do CAPS AD de Arcoverde, Cristina Ramos Damáso, proferiu palestra sobre Prevenção ao Uso Indevido de Álcool e outras Drogas, além de Redes de Apoio. A apresentação da Orquestra Filarmônica de Arcoverde fechou o ciclo de eventos com chave de ouro, levando alegria e descontração para os pacientes e colaboradores da unidade.

carnaval-arcoverde-5.jpg

carnaval-arcoverde-2.jpg

 

 

 

Alunos da Uninassau levam sorrisos a pacientes do HCP

uninassau-alegria-1.JPG

Vestidos com suas batas brancas, cerca de 20 estudantes da Uninassau bem que poderiam ter sido confundidos com quaisquer outros estudantes que circulam pela biblioteca do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Pequenos detalhes, no entanto, fizeram a diferença: com maquiagens e acessórios coloridos, os alunos, que fazem parte do curso de extensão em Clown vieram ao HCP, no último dia 21, para conhecer o hospital e levar a risoterapia até os pacientes.

 

“Vocês vão poder trazer a alegria e a esperança para essas pessoas, que estão enfrentando um tratamento longo e cansativo”, resumiu a superintendente Administrativa do HCP, Cláudia Barbosa. Graduandos nos cursos de farmácia, biomedicina, enfermagem e psicologia, os estudantes ainda participaram de uma palestra sobre os cuidados necessários para se evitar a transmissão de bactérias, ministrada pela gerente de Enfermagem do HCP, Alciete Cordeiro.

 

Acompanhados dos professores Givanildo Amâncio e Kilder Alves, que há 30 anos realiza ações em hospitais como o Doutor Pereba, os estudantes realizaram uma visita de reconhecimento nas enfermarias do HCP e conseguiram arrancar sorrisos enquanto brincavam com os pacientes. Embora opcional, o curso de extensão em Clown faz parte da grade curricular de cursos de saúde da Uninassau. “Essa atividade proporciona o resgate da alegria que muita vezes fica esquecida por causa da dor e do sofrimento”, opinou Kilder Alves.

uninassau-alegria-3.JPG

 

uninassau-alegria-2.JPG

 

Bloco lírico celebra o carnaval no HCP

bloco-quero-mais-3.JPG

Quando Rosa da Conceição veio ao Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), na manhã da última terça-feira (21), ela estava preocupada com o quadro clínico da sua mãe, recém-diagnosticada com câncer de mama. Elas não sabiam que, na mesma manhã, iriam presenciar o desfile do bloco lírico Eu Quero Mais, que visitou os ambulatórios e enfermarias, acompanhados pelo Bloco das Rosas, troça carnavalesca criada pela Rede Feminina Estadual de Combate ao Câncer, movimento de voluntariado que atua dentro do HCP. Todos os anos o evento é realizado, fazendo alusão a vários ritmos do Carnaval.

Esta é a terceira vez que o Eu Quero Mais se apresenta no Hospital de Câncer. Para Maria Vencedora, este é um dos melhores momentos das suas festas de momo. Há sete anos, ela pôde participar da brincadeira no ambulatório, ainda durante o tratamento. Mesmo após vencer a doença, a ela continuou frequentando os desfiles do Bloco das Rosas e das atrações que costumam prestigiar os carnavais do HCP. “Já faz parte da minha programação anual”, revela a foliã de 65 anos.

“Essa atividade proporciona um momento do dia que se torna diferente e contagiante para essas pessoas que lutam contra uma doença tão difícil”, comenta a superintendente Administrativa do HCP, Cláudia Barbosa. De fato, essa mudança na rotina hospitalar atraiu não só os pacientes, mas funcionários e acompanhantes, que cantavam, aplaudiam e até seguiam a brincadeira pelo ambulatório. Para Leone Correia, integrante do Eu Quero Mais desde a sua fundação, em 1992, o maior objetivo do carnaval, é levar alegria por onde os blocos passam com suas canções e alegorias. “Por isso sempre fazemos esse tipo de ação nos hospitais”, comenta.

Foi em meio a esse clima de animação e brincadeira, que Rosa da Conceição se deparou com o desfile dos blocos, ainda no ambulatório, e aprovou o evento. “É um divertimento pra gente, uma forma de aliviar nossa tensão”, afirma a acompanhante. “Hoje mesmo, eu estava preocupada com o tratamento da minha mãe e não esperava por esse desfile, mas quando vi toda essa alegria e o quanto isso animou ela, não tive como permanecer aflita”.

 

bloco-quero-mais-1.JPG

bloco-quero-mais-2.JPG

 

The British Country Club realiza doação para HCP

country-club.JPG

No último Natal, a sede do The British Country Club, nos Aflitos, recebeu seus associados para o seu tradicional jantar comemorativo com uma proposta solidária: arrecadar doações para o Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Os sócios aderiram à ideia e o resultado  foi muito positivo – no total, foram doados R$ 3.580 e mais de cem quilos de alimentos para o hospital. As doações foram recebidas na última quinta-feira (16), durante visita de representantes do HCP ao The British Country Club. 

 

A oportunidade das doações surgiu antes do Natal, através da Gerente de Processos do HCP, Raphaela Muniz, que também é associada ao clube. A ideia foi levada à administração do clube, que a colocaram em prática através da cobrança de R$ 20 nas mesas de Natal, o que foi bem aceito pelos sócios. “O Country é uma família. Surgiu essa oportunidade e a diretoria aceitou prontamente em ajudar o HCP. O Country se sente felicíssimo”, reforçou o diretor de Responsabilidade Social do The British Country Club, Fernando Guerra.

Na opinião da superintendente Administrativa do HCP, Cláudia Barbosa, que recebeu as doações representando o superintendente geral do HCP, dr. Hélio Fonseca, essa iniciativa irá fazer muita diferença para os pacientes. “Nós precisamos do apoio da sociedade civil e de empresas privadas que possam contribuir com a nossa missão”, declarou.

Crianças do HCP comemoram o carnaval em bailinho solidário

izabelle1.JPG

Em época de Carnaval, música, brilho e muita alegria são itens que não podem faltar. E as crianças que estão em tratamento no Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP) puderam, na última quarta-feira (15), cair na folia em um Bailinho de Carnaval idealizado especificamente para elas. Às 16h, a casa de festas Lêda Dourado Recepções, em Apipucos, abriu suas portas de forma solidária para que as crianças pudessem ter um dia especial. 

Tudo começou quando a enfermeira Sheila Batista, que trabalha com as crianças internadas na Enfermaria Anjo Rafael, contou para os pequenos que iria se casar e a cerimônia aconteceria na casa de festas em questão. Animadas com a notícia, algumas crianças perguntaram se poderiam ir para vê-la vestida de noiva. Em conversa com Izabelle Dourado, que comanda a casa de festas, Sheila perguntou se ela poderia solicitar mais senhas do que o previsto para que, dentro das condições médicas de cada um, ela pudesse convidar alguns pacientes e realizar o desejo que eles haviam manifestado.

Quando escutou a história da sua cliente, Izabelle confessou que ficou tocada pela situação. “Pensei que se as crianças viessem para o casamento, talvez não desfrutassem tanto da festa. Foi então que me ocorreu a ideia de realizar um bailinho de Carnaval, no qual elas pudessem, de fato, ter um dia de criança”, contou. Ela logo começou a entrar em contato com seus parceiros e colaboradores e, em pouco tempo, conseguiu mobilizar vários profissionais que disponibilizaram seus serviços gratuitamente em prol da causa.

A festa, que contou com maquiagem, oficina de máscaras de carnaval, contação de histórias, fotógrafos, DJ, decoração temática, além de uma grande mesa de doces e salgados, foi um prato cheio para a diversão das crianças. Rayssa Jacielly, de 11 anos, afirmou ter adorado a festa. “Eu gostei de tudo, das comidas, das músicas, de dançar; foi bom sair do hospital”. 

Segundo o oncologista pediátrico, Dr. Tadeu Calheiros, esse tipo de atividade é fundamental dentro do tratamento das crianças. “Quando uma criança se sente alegre, feliz, esses estímulos conseguem aumentar a imunidade, o que é muito importante para a saúde. Também é muito bom saber que a sociedade civil se importa com o nosso trabalho”, reforçou.

Bloco Flabelo Encantado traz Carnaval para HCP

flabelo-encantado-3.JPG

“O carnaval faz parte do calendário cultural de Pernambuco. Como muitos dos nossos pacientes não podem brincar o Carnaval, nós trazemos o Carnaval até eles”. Foi com essas palavras que a assistente social do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP), Fátima Filgueira, definiu a proposta da comemoração de Carnaval do Espaço Renascer e da Enfermaria São Lucas 1º andar (responsável pelos cuidados paliativos), que aconteceu na manhã desta quinta-feira (16). A festa contou com a apresentação do passista de frevo Guilherme Torres, além do desfile do bloco lírico Flabelo Encantado, que, portando seu estandarte e seus adereços, encantou pelos corredores do hospital, levando alegria ao som do frevo. 

Passista há 15 anos, Guilherme Torres começou a se apresentar nos desfiles e comemorações carnavalescas do HCP desde que começou a trabalhar no setor de patologia, há 3 anos. “Eu me sinto muito orgulhoso por poder passar essa cultura do frevo pras pessoas, sobretudo para aquelas que não têm ou não podem ter um contato direto. É uma gratificação muito grande, tanto profissional quanto pessoal”, contou o passista.

Já o bloco Flabelo Encantado visitou pela primeira vez os pacientes, acompanhantes e funcionários do HCP. A oportunidade surgiu de maneira informal: através de um amigo, Ricardo Andrade, presidente e compositor do bloco lírico, viu a oportunidade surgir. “Sempre procuramos realizar trabalhos voluntários e, já há alguns anos tínhamos o desejo de vir para cá, por nos sentirmos tocados pelo trabalho que é realizado aqui e por tudo que este lugar simboliza”, revelou Andrade.

Realizado há mais de 30 anos, o desfile carnavalesco faz parte da programação anual do Espaço Renascer. Sempre buscando trazer atividades lúdicas com o objetivo de auxiliar na recuperação e reabilitação física, psicológica e social das integrantes, o grupo costuma convidar blocos líricos para comandarem a brincadeira da forma mais original possível.

Procurando trazer alegria e descontração ao ambiente hospitalar, a iniciativa atrai não só as mulheres que integram o grupo de apoio, mas pacientes e acompanhantes de uma forma geral. “Participo dessa comemoração há 10 anos”, explicou Elizabeth Barbalho, integrante do Renascer. “As pessoas gostam de nos ver fantasiadas, cantando, dançando, alguns ainda se unem a brincadeira. Todos os anos eu vejo a emoção nos olhos deles, nos sorrisos, torna tudo mais bonito, mais gratificante”, reconheceu ela. 

Após passar pelos corredores do ambulatório, o desfile seguiu para a Enfermaria São Lucas 1º andar, área dos pacientes que se encontram em cuidados paliativos. Embora naquele local a brincadeira tenha sido mais contida, não foi menos animada. “Apesar dos pacientes terem uma restrição maior e, às vezes, algum tipo de limitação, isso não muda o fato de que muitos brincaram os carnavais e continuam tendo a alegria de poder ter a oportunidade de sair da rotina de internação. É uma maneira de aliviar um pouco o sofrimento deles”, reforçou o superintendente Técnico do HCP, dr. Fábio Malta.

flabelo-encantado-1.JPG

flabelo-encantado-2.JPG

 

 

Farmácia Satélite aprimora atendimento na Urgência

farmacia-satelite-2017.jpg

Um dos principais desafios das instituições de saúde é desenvolver métodos para aprimorar a assistência ao paciente. E no Hospital de Câncer de Pernambuco não é diferente. Para desenvolver a missão e alcançar a visão instituídas, o hospital vem passando por uma nova gestão de processos assistenciais.

A implantação da Farmácia Satélite é um desses processos. Inaugurada na última semana de janeiro, a unidade tem como objetivo oferecer um atendimento eficaz e mais rápido, próprio da necessidade do paciente atendido no setor. Mas os benefícios não param por aí: com a descentralização do serviço, o controle da medicação ficou mais fácil, seguro e eficaz.

Diante disso, tanto pacientes quanto os colaboradores serão beneficiados. “Outro ganho bastante importante é a otimização das atividades da enfermagem. Os profissionais terão mais tempo para se dedicar ao paciente, visto que não precisarão se deslocar até a Farmácia Central”, destaca Juvanier Cruz, coordenadora da Farmácia do HCP.

Agora, a separação e a dispensação de materiais e medicamentos são feitas na própria Farmácia Satélite. “O farmacêutico plantonista dará suporte e o pedido será retirado diretamente lá”, completa Juvanier.

“Após vários meses de estudos e análises, conseguimos implantar essa unidade para atender as demandas da Urgência, além de acréscimos e intercorrências da UTI 1. Trata-se de um trabalho conjunto dos setores de Farmácia e Processos, que fazem parte da Superintendência Técnica”, explica Raphaela Muniz, gerente de Processos. Ainda de acordo com Raphaela, agora será possível controlar melhor o estoque, evitando o desperdício. “Isso representa diminuição de custos, o que é totalmente positivo para o HCP”, afirma.

A implantação da Farmácia Satélite também faz parte do processo para a acreditação hospitalar e reflete o aprimoramento dos controles e qualidades que estão à frente da Gestão HCP.

 

 

 

200 mil recifenses atendidas no Hospital da Mulher

Menor-HMR.jpg

O Hospital da Mulher do Recife, no Curado, atingiu o número de 200.436 usuárias atendidas na última terça-feira (06). Entre os procedimentos, foram realizadas 45.694 consultas médicas e não médicas, 8.311 atendimentos de emergência, além de realizados 144.736 exames e 1.829 partos, sendo 1.334 normais e 495 cesáreas. “Estamos cumprindo a missão de atender a recifense com respeito e dignidade”, comemora a diretora geral da unidade, Isabela Coutinho.

 

Inaugurado em 10 de maio de 2016, o hospital, prestes a completar 10 meses de atividade, é uma unidade da Prefeitura do Recife que está sob gestão do Hospital de Câncer de Pernambuco (HCP). Neste período, a unidade se tornou referência de atendimento em saúde em diversos serviços, como a maternidade, que trabalha com a filosofia do parto humanizado. A prática é recomendada pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial de Saúde.

O Centro de Parto Normal (CPN) do HMR conta com três suítes individuais e uma área de convivência comum. Todos os profissionais são treinados para propiciar um ambiente humanizado de parto e nascimento, baseado em evidências científicas, respeitando a autonomia da mulher. Equipamentos como bola, banqueta e cavalinho são utilizados para ajudar no pré-parto, para dar maior conforto para a mulher e auxiliar no alívio da dor.

A ideia é deixar o nascimento da criança transcorrer da forma mais natural possível, contando com o apoio de profissionais habilitados e equipamentos específicos, como uma banheira especial, única no Estado. São empregadas técnicas como banho e/ou imersão em água morna, massagens, aromaterapia e mudanças de posição. As escolhas são feitas de acordo com a vontade de cada mulher, da forma como ela se sente mais à vontade e com menos dor. Também são servidos chás calmantes ou estimulantes, a depender da necessidade.

Durante o parto, a gestante tem direito de ficar em companhia de duas pessoas. “Em geral, ela opta pela presença da mãe e do parceiro. A vivência conjunta da família no nascimento da criança reforça o relacionamento do casal”, relata a gerente técnica do HMR, Leila Katz. Além das suítes, a maternidade do hospital conta seis leitos de pré-parto e bloco cirúrgico.

 

Serviços e referências - O Hospital da Mulher do Recife - Dra. Mercês Pontes Cunha - oferece as seguintes especialidades médicas: Obstetrícia; Ginecologia (Geral, Climatério, Infanto-puberal, Colposcopia e Patologia Cervical); Neonatologia; Cardiologia; Mastologia; Sexologia Clínica; Endocrinologia; Psiquiatria; Reumatologia e Dermatologia. Atende também as áreas de Serviço Social, Psicologia, Enfermagem, Nutrição, Fonoaudiologia, ambulatório para a população LBT (lésbicas, bissexuais e transexuais-transgenitalizadas), Planejamento Familiar e Pré-natal de Alto Risco.

Possui ainda maternidade, enfermaria, centro de parto normal e Casa das Mães, além dos serviços de Farmácia; Centro de Atenção à Mulher Vítima de Violência; ouvidoria; salas de vacina, de coleta de exames laboratoriais e de curativos; Aleitamento Materno e Agência Transfusional.

 

O HMR conta também com um centro de diagnóstico por imagem do mesmo porte de centros instalados em grandes hospitais da cidade. No centro, são realizados exames de raio X, ultrassonografia, mamografia, desintometria óssea, tomografia computadorizada e ressonância magnética.  O hospital atende exclusivamente mulheres residentes no Recife, por meio da regulação municipal. À exceção é o Centro de Atenção à Mulher Vítima de Violência – Sony Santos, que recebe mulheres de todo o Estado, por livre demanda. O Sony Santos fica aberto 24 horas por dia.

UPAE do Arruda contabiliza 100 mil atendimentos

upae-arruda-geral.jpg

Na última segunda-feira (06), a UPAE do Arruda, que está sob gestão do Hospital de Câncer de Pernambuco, chegou à marca de 100 mil atendimentos em seis meses de funcionamento. Unidade de média complexidade, a UPAE atende a população recifense em consultas especializadas, exames e sessões de fisioterapia. “Em cada atendimento, nosso objetivo é dar ao usuário uma assistência de qualidade e humanizada”, ressalta a coordenadora geral, Adriana Bezerra. "Com dedicação e competência, estamos promovendo um atendimento de saúde integral", completa o superintendente geral de gestão do HCP, Filipe Bitu. 

Inaugurada em 30 de junho de 2016, a unidade realizou, até agora, 12.491 consultas médicas, 15.509 consultas não médicas, 6.222 sessões de fisioterapia, 9.123 exames de apoio diagnóstico e 56.789 exames laboratoriais, resultando em 100.134 atendimentos. O serviço tem equipe multidisciplinar e funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 19h. O acesso é por meio da regulação municipal. Ou seja, inicialmente, o usuário deve procurar a unidade básica de saúde mais próxima de sua residência, de onde será encaminhado para o atendimento especializado da UPAE, caso haja necessidade.

Construída pelo Governo do Estado e repassada para administração do Recife, a UPAE do Arruda é gerenciada pelo HCP.

Especialidades – A UPAE do Arruda oferece nove especialidades médicas: Reumatologia, Endocrinologia, Cardiologia, Neurologia, Nefrologia, Psiquiatria, Urologia, Pneumologia e Ortopedia. Conta ainda com apoio diagnóstico, oferecendo exames de Ergometria, Ecocardiograma, Raio–X, Ultrassonografia, Eletrocardiograma, Endoscopia Digestiva e Colonoscopia. Junto às outras categorias profissionais, a unidade possui o serviço de reabilitação motora com uma equipe especializada em Fisioterapia e Terapia Ocupacional. Dispõe também de atendimentos em Nutrição, Psicologia, Enfermagem, Farmácia e Serviço Social.

UPAE de Arcoverde marca o “Dia Mundial da Não Violência”

3001UPAEArcoverde1.jpg

Em comemoração ao Dia Mundial da Não Violência, a UPAE de Arcoverde promoveu, na última segunda-feira (30), uma palestra voltada para pacientes e funcionários da unidade, ministrada pela psicóloga clínica, Anamim Leite da Silva. Na ocasião, a psicóloga falou sobre os tipos de violência, estatísticas nacionais e mundiais, normas de direitos humanos e esclarecimento sobre o Disque Denúncia. O evento foi organizado pelas comissões de Educação Permanente e Humanização da UPAE – Arcoverde, unidade de saúde do Governo do Estado de Pernambuco, que está sob gestão ao Hospital de Câncer de Pernambuco.

“A violência se apresenta nas mais diversas configurações, que podem ser caracterizadas como violência verbal, sexual, psicológica; contra a mulher, crianças e idosos. Não podemos mais contribuir, através do silêncio, com a injustiça e a impunidade. Precisamos denunciar todo tipo de violência”, enfatiza Anamim Leite.

Celebração - A Organização das Nações Unidas (ONU) celebra a data de 30 de janeiro como o “Dia Mundial da Não Violência”, em homenagem ao líder pacificador Mahatma Gandhi. Essa iniciativa da ONU teve o intuito de cultivar a educação para a paz, a solidariedade e o respeito pelos direitos humanos.

“A Não Violência é exercida através de uma cultura de paz que implica no respeito ao próximo, na educação para emoções que formam seres humanos mais preparados para enfrentar as adversidades cotidianas. Essa conscientização é necessária em todos nós”, acrescenta Rejane Lima Sá, coordenadora da Educação Permanente da UPAE Arcoverde. 

3001UPAEArcoverde2.jpg

Avenida Cruz Cabugá, 1597, 50040-000, Santo Amaro - Recife - PE
Ligue: (81) 3217-8000
O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Redes Sociais